Polícia Federal prende em Brasília Marcelo Miranda, ex-governador do Tocantins

A prisão preventiva de Miranda foi autorizada pela 4ª Vara Federal de Palmas. Ele já foi alvo de outras cinco operações. A primeira delas foi a Reis do Gado, de 2016, que começou a apurar supostas fraudes em licitações e lavagem de dinheiro.

Foto: Divulgação

O ex-governador de Tocantins Marcelo Miranda (MDB) foi preso, na manhã desta quinta-feira (26), pela Polícia Federal em Brasília, no apartamento funcional da mulher, a deputada Dulce Miranda (MDB).

Ele é investigado em operação sobre corrupção. Ela não é investigada. Em Palmas, a PF também cumpre um mandado de busca e apreensão na casa do ex-governador.

A prisão preventiva de Miranda foi autorizada pela 4ª Vara Federal de Palmas. Ele já foi alvo de outras cinco operações. A primeira delas foi a Reis do Gado, de 2016, que começou a apurar supostas fraudes em licitações e lavagem de dinheiro. Os prejuízos estimados são de mais de R$ 300 milhões.

A defesa do ex-governador informou que “a princípio não há fatos que justifiquem o pedido de prisão”, mas vai se posicionar somente após ter acesso à decisão.

O objetivo da operação desta quinta é desarticular uma organização criminosa suspeita de prática constante de atos de corrupção, peculato, fraudes em licitações, desvios de recursos públicos, recebimento de vantagens indevidas, falsificação de documentos e lavagem de capitais.

Campanha de Financiamento Coletivo para não esquecer da Novembrada. Faça como os apoios institucionais da Apufsc Sindical, Fecesc, Editora Insular, Sinergia, Sintram/SJ, Sintespe, Sinasefe,Sintrasem e Sinte e apoie a realização do “Quarenta” você também. Para contribuições individuais, clique em catarse.me/quarenta

“Um núcleo familiar, composto por três pessoas influentes no meio político do Tocantins, sempre esteve no centro das investigações, com poderes suficientes para aparelhar o estado, mediante a ocupação de cargos comissionados estratégicos para a atuação da organização criminosa”, diz a PF.

Ao todo, são cumpridos nesta quinta 11 mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão preventiva. A operação ocorre nas cidades tocantinenses de Palmas, Tocantínia, Tupirama e Araguaína, além de Goiânia, Santana do Araguaia (PA), Sapucaia (PA) e São Felix do Xingu (PA).

Marcelo Miranda foi eleito governador do Tocantins três vezes, sendo cassado duas vezes. A última cassação foi por causa de um avião apreendido em Goiás com material de campanha e R$ 500 mil ligados a campanha do ex-governador em 2014.

Ele também foi eleito senador da República, mas não pôde assumir porque foi considerado inelegível.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.