Especialistas condenam a dieta cetogênica

O U.S. News and World Report ranqueou a dieta keto como a segunda pior pelo terceiro ano consecutivo, e outros meios de comunicação começaram a questioná-la. Vamos finalmente deixar a dieta cetogênica pra trás?

Foto: Lauri Patterson

Por Hannah Smothers e traduzido por Marina Schnoor.

Pelo terceiro ano consecutivo, o U.S. News and World Report ranqueou a popular dieta cetogênica como uma das piores pra seguir. O ranqueamento foi feito com base em publicações de medicina e dados do governo dos EUA, além de conselhos de um painel de especialistas em saúde e nutrição; desde pelo menos 2018, esse processo de revisão colocou a dieta cetogênica ou keto no final ou perto do final da lista. Ainda assim, as pessoas continuam seguindo essa tendência, enfiando um monte de proteína e gordura goela abaixo e comendo tão pouco carboidrato até ficarem doentes.

A noção principal da dieta cetogênica é que ela obriga o corpo a entrar em “cetose”, onde ele queima preferencialmente gordura porque não há combustível derivado de carboidratos para queimar. (A questão é que seu corpo pode queimar gordura sem estar nesse estado de stress forçado.) Para atingir a cetose, a dieta keto aconselha tirar a maioria das calorias de gordura, comendo quantidades moderadas de proteína, e comendo menos carboidratos por dia do que tem numa maçã. Estudo mostraram que esse tipo de dieta poder ser útil para crianças com epilepsia e pessoas com diabetes, mas para uma pessoa saudável ela é fortemente desencorajada.

Já diz o ditado: três é demais!!!! Mesmo com médicos e cientistas falando sobre isso há anos, parece que a ideia de que keto faz mal agora vai entrar na consciência coletiva de vez. Um relatório recente da CNN (publicada no “Dia Nacional da Dieta Keto”, uma data inventada pela Vitamin Shoppe) faz a pergunta óbvia: como uma dieta tão desprezada por especialistas em saúde continua tão popular? “Segundo especialistas, a legião de fãs da dieta se foca nos benefícios de curto prazo de perda de peso rápida, sem pensar nos possíveis riscos de longo prazo”, informou a CNN. E como explicado no New York Times, Whitney Linsenmeyer, porta-voz da Academy of Nutrition and Dietetics, atribuiu a popularidade da dieta nos EUA a um “estado de carbofobia”; e outros especialistas alertaram sobre os efeitos de longo prazo (como aumento do risco de doença cardiovascular) que a dieta keto pode ter.

A dieta cetogênica pode parecer divertida e atraente comparada com outras opções mais rigorosas: você pode comer queijo, carne e até hambúrguer sem o pão. Legal! Mas comer menos de 20 gramas de carboidratos por dia, como a dieta aconselhanão é saudável e é muito difícil de sustentar, como David Katz, diretor do Centro de Pesquisa de Prevenção da Universidade de Yale, disse a CNN. (A recomendação média, em comparação, é entre 225 e 325 gramas de carboidratos por dia.) Comer tão pouco carboidrato até faz muita gente seguindo a dieta passar por uma “gripe keto”, um sinal claro de que seu corpo não está gostando nada do que você está fazendo com ele.

VICE US já falou várias vezes sobre os problemas da dieta cetogênica, e parece que agora, depois do terceiro tapa na mão, muitos outros estão seguindo a deixa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.