Sem recursos de Brasília, governadores do Nordeste vão à Europa em busca de parcerias

Por Lúcia Müzell em RFI.

Governadores de nove Estado do Nordeste estão em Paris para buscar parcerias para financiamentos de projetos em diversos setores, como transporte, saneamento, gestão de resíduos e desenvolvimento de energias renováveis. Na manhã desta segunda-feira (18), eles tiveram reuniões no Ministério da Economia da França, organizada pela entidade patronal francesa, o Medef, e com a presença de representantes de multinacionais como a petrolífera Total.

É a primeira vez que o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste promove uma missão conjunta ao exterior. A região tem uma relação conflituosa com o presidente Jair Bolsonaro.

“Cada Estado já veio isoladamente [ao exterior], mas é a primeira vez na História do Brasil, acho, que nove estados brasileiros vêm juntos fazer uma agenda comum. Hoje vivemos uma escassez absoluta de investimentos públicos e financiamento para os Estados, por parte do governo federal”, afirma o governador da Bahia, Rui Costa, que também preside o consórcio. “É preciso que os Estados, dado esse desafio, não parem o ritmo de crescimento, inclusão social e geração de emprego, através de uma maior integração internacional. Em vez de ficar sentado reclamando do governo federal ou da realidade, nós estamos botando a mão na massa.”

Consórcio do Nordeste realizou reuniões com o governo francês e empresas, no Ministério da Economia, em Paris.Divulgação Governo da Bahia

O principal objetivo da viagem é conseguir crédito mais barato para implementar projetos de desenvolvimento sustentável, aproveitando as oportunidades que os países europeus oferecem para nações emergentes. Os governadores também estão abertos para as perspectivas de parcerias público-privadas (PPP). ?

Nesta terça-feira (19), eles serão recebidos pela Agência Francesa de Desenvolvimento (AfD) e depois seguem para Roma e Berlim. Com os franceses, já deixam encaminhadas duas novas reuniões para 2020.

Rixa Bolsonaro x Macron

Ao ser questionado sobre se considera que as desavenças entre Bolsonaro e o presidente francês, Emmanuel Macron, podem favorecer as demandas dos líderes do Nordeste – que, em sua maioria, são da esquerda -, Costa desconversou:

“Nós não vamos só à França. Vamos à Itália, à Alemanha e, em breve, pretendemos agendar na Espanha e em outros países. O que nós queremos é destacar o papel do Nordeste, dar conhecimento às empresas e investidores do potencial de retorno de investimento no Nordeste – uma vez que, no exterior, muitos que conhecem o Brasil tem o foco das atenções no Sudeste, e em especial em São Paulo”, comentou o governador da Bahia.

Governador Rui Costa, da Bahia, é o presidente do Consórcio do Nordeste.Divulgação Governo da Bahia

Para Camilo Santana, do Ceará, outra prioridade também é aprimorar o potencial turístico da região. “O objetivo não é nada individual dos Estados. É uma missão coletiva, para apresentar a região como um todo”, ressalta, destacando um projeto de conectividade para ligar o transporte dos nove Estados, assim como o potencial para a ampliação da captação de energia eólica e solar – para os quais faltam investimentos.

Ministério das Relações Exteriores participa

“Há um representante do Itamaraty na comitiva. A participação e a parceria do governo federal são fundamentais, até porque muitas ações nos Estados, como as concessões de ferrovias e rodovias federais são da União”, relembra Santana.

Além de Costa, integram a comitiva os governadores de Alagoas, Renan Filho (MDB), Ceará, Camilo Santana (PT), Paraíba, João Azevêdo (PSB), Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), Piauí, Wellington Dias (PT), Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), e Maranhão, representado pelo vice-governador Carlos Brandão (Republicanos). O governado de Sergipe enviou um representante. A viagem se encerra na sexta-feira (22).

Foto: ASCOM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.