ObjETHOS nas escolas públicas inicia fase experimental

2017-06-12 14:12

Nas rodas de conversa, adolescentes falaram de mídia. Foto: Ricardo José Torres
Nas rodas de conversa, adolescentes falaram de mídia. Foto: Ricardo José Torres

Por Rogerio Christofoletti.

Na quinta-feira (08/06), o projeto “Educação para crítica de mídia nas escolas públicas” do Observatório da Ética Jornalística (objETHOS) iniciou a sua primeira etapa, a experimental. Nesta fase, coordenada pelo professor Samuel Lima, o projeto estimulou rodas de conversa com 72 estudantes de ensino médio (2º e 3º ano), das Escolas de Educação Básica Simão José Hess (Trindade) e Padre Anchieta (Agronômica), em Florianópolis (SC). O tema debatido durante as atividades foi a cobertura de meios tradicionais e alternativos dos movimentos de ocupação das escolas, em 2015 e no final de 2016. No primeiro momento, os estudantes tiveram a oportunidade de apontar opiniões e inquietações, a partir de uma compilação de coberturas relacionadas ao tema e na segunda etapa responderam questionários sobre os seus interesses e percepções relacionadas ao jornalismo.

Na Escola Simão José Hess, 46 alunos (15 a 19 anos) que estão nos turnos matutino e vespertino participaram do debate. A maioria deles considera os seus conhecimentos relacionados ao jornalismo regular e a grande maioria acessa informações jornalísticas pela internet. Um número significativo de alunos da Simão José Hess, também descreveu o jornalismo como uma forma de coleta e transmissão de informações em respostas como esta: “Jornalismo é a ação de pesquisa e desenvolvimento crítico sobre um certo assunto com o objetivo de apresentar todos os lados sobre o tema em questão e divulgá-lo ao público, porém, sua função é distorcida dependendo de onde vem”. Alguns alunos também ressaltaram a importância do jornalismo para sociedade. “Jornalismo é, ou deveria ser a forma da mais pura representação da verdade para um grande público, sem interesses ou opiniões que favoreçam ou privilegiem qualquer classe política e social”. Os temas jornalísticos de interesse variaram bastante, entretanto, política apareceu de forma recorrente nas respostas.

Já na Escola Padre Anchieta, 26 alunos (14 a 19 anos) do segundo ano participaram da roda de conversa. No que diz respeito ao conhecimento relacionado ao jornalismo, a maior parte dos adolescentes indicou seu grau de informação conexo ao tema como regular e apontou a internet como meio de acesso a informações jornalísticas. Um número significativo de alunos descreveu o jornalismo como um meio de distribuir e receber informações por meio de apontamentos como este: “É um tipo de pesquisa onde pessoas se aprofundam em um assunto, e correm atrás dele para passar para o povo a notícia (o resultado) da pesquisa”. As temáticas de interesse variaram bastante com predominância para política e problemas sociais.

Esta primeira fase do projeto irá até o final de 2017, quando será feita uma avaliação pela equipe do objETHOS que definirá a continuidade do projeto nos próximos dois anos. A receptividade nas escolas por parte de alunos e professores foi muito positiva, as primeiras ações desenvolvidas ratificaram a importância do objetivo principal da iniciativa que é contribuir para a formação crítica dos estudantes a partir de um espaço de discussão e aprendizado ligado ao consumo dos produtos e conteúdos veiculados pelos meios de comunicação (jornais impressos, rádio, TV e internet).

Fonte: ObjETHOS.

Deixe uma resposta