MPF processa Bolsonaro por propagar “informações falsas” sobre coronavírus

Vinte procuradores acionaram a Justiça Federal contra o presidente da República

Sergio Lima/AFP

O Ministério Público Federal entrou com uma ação na Justiça Federal contra o presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira (6) em razão da postura do ex-capitão diante do surto do novo coronavírus. O MPF quer proibir Bolsonaro de fazer discursos e espalhas informações falsas sobre a pandemia.

“A União, por meio de seu representante máximo, o presidente da República, não pode expor a risco o direito à saúde das pessoas, expor toda a sociedade a risco, recomendando a retomada das atividades cotidianas, a reabertura dos comércios, etc, diante da pandeia da covid-19, contrariando todas as evidências científicas que apontam em sentido contrário”, diz trecho do documento apresentado por 20 procuradores.

O texto, revelador pelo portal Uol, ainda afirma que Bolsonaro cria “um clima de insegurança sanitária que pode provocar milhares de mortes” ao contrapor cotidianamente as orientações do ministro da Saúde, Henrique Mandetta.

Os procuradores destacam 12 episódios em que o presidente minimizou a gravidade da pandemia do coronavírus – como o da “gripezinha” – ou falou contra o isolamento social

Nesta segunda-feira, os bastidores de Brasília esquentaram em razão da notícia de uma possível demissão do ministro Henrique Mandetta. Bolsonaro teria recuado após a pressão de militares e do Congresso Nacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.