Governo de SC anuncia fechamento de turmas do CEDUP e outras medidas

Foto: Divulgação.

A gestão de Pinho Moreira (MDB) está claramente atrelada a política de Michel Temer (MDB), nos ataques a educação e aos direitos dos trabalhadores. Um continuísmo do Governo Colombo (PSD) que em dois mandatos precarizou o trabalho, sucateou escolas e desvalorizou o magistério, destruindo a carreira dos/as trabalhadores/as em educação.

Seguindo essa linha, medidas e orientações para o segundo semestre que incluem ameaça sobre o gozo de licença prêmio, a reordenação de turmas o fechamento de escolas e o cancelamento de novas matrículas nos CEDUPs foram anunciadas pela Secretaria de Educação, que tem Simone Schramm como Secretária, que atua com mão de ferro em cima do magistério.

O SINTE/SC ressalta que tais medidas seguem a cartilha da EC 95 que congela por 20 anos os investimentos com a educação, saúde, segurança, representando cortes nas áreas fundamentais para qualidade de vida e desenvolvimento humano. Em SC, o Governo quer economizar às custas da qualidade da educação e demissão de professores.

Além de não respeitar a constituição e mais uma vez não cumprir os 25% em educação, ficando abaixo dos 23% na estimativa deste ano de 2018, a secretaria de educação é a mais atingida pelos contingenciamentos, sendo que, a metade do orçamento não executado pelo governo é na Educação.

A secretária a todo momento fala em risco em relação à folha de pagamento, mas como é sabido o percentual do FUNDEB aplicado na folha de pagamento tem reduzido consideravelmente, ficando abaixo dos 80%, o que seria o ideal, segundo o ex-secretário Deschamps, de modo que esse discurso é panfletário e objetiva apenas justificar a política de cortes que chega ao absurdo, como o caso de não oferta de matrículas nos CEDUPs.

Corte de novas matrículas nos CEDUPs – Centros de Educação Profissional

Em Ofício Circular Nº215/18, a SED suspende a oferta de novas matrículas nos CEDUPs para o 2º semestre de 2018 para os centros que oferecem vagas no meio do ano. As consequências serão de demissões de trabalhadores ACTs e redução de carga horária. Em Joinville os professores do CEDUP que ofereceria 575 novas vagas, realizaram manifesto na manhã de hoje, pois há um prejuízo educacional aos jovens e adultos que tentam um espaço no mercado de trabalho.

Os CEDUPs oferecem cursos conforme a vocação local, podendo ser na área agrícola, industrial, tecnológica, de construção civil, saúde e outros. Uma oportunidade única para muitos jovens e adultos terem acesso à educação técnica de forma gratuita e assim poderem ingressar no mercado de trabalho. Suspender as matrículas é retirar da classe trabalhadora a oportunidade de obter qualificação profissional, algo tão cobrado pelo mercado e assim deixá-los a mercê do desemprego.

O SINTE/SC orienta aos profissionais dos CEDUPs que juntamente com as regionais do sindicato denunciem ao Ministério Público a suspensão da oferta de vagas. Também que encaminhem ofício a SED e Comissão de Educação da ALESC, manifestando a contrariedade da comunidade escolar, destacando o prejuízo aos estudantes que necessitam das vagas.

Reenturmação e não desdobramento de turmas

Em ataque as condições de trabalho do magistério, bem como, da qualidade da educação e a dignidade dos estudantes, a prática que faz a junção de turmas, podendo superlotar as salas de aula também foi anunciada. A medida visa a economia, pois ao unir turmas podem diminuir o quadro de professores, demitindo ACTs. Também foram suspensos os desdobramentos.

Licença Prêmio

Estão todas suspensas. São liberadas apenas em caso de aposentadoria. Um desrespeito a uma conquista do magistério, de anos de trabalho, a retirada de um direito que pode atingir a saúde física e emocional do/a profissional que necessita de um período de descanso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.