Em Dionísio Cerqueira/SC, estudantes sofrem ameaças e deixam local da escola

Em Dionísio Cerqueira/SC, estudantes sofrem ameaças e deixam local da escola

Por Claudia Weinman, para Desacato. info. 

Os estudantes da E. E.B. Dr. Theodureto Carlos de Faria Souto, de Dionísio Cerqueira -SC, ocupada na manhã desta sexta-feira, dia 28 de outubro, deixaram o local. Segundo os estudantes, eles sofreram ameaças por parte de representantes da Gerência Regional de Educação. Um dos estudantes, que preferiu não ter o nome divulgado em decorrência das represálias e perseguições, contou ao Portal Desacato, que o movimento surgiu na escola como forma de resistência a PEC 241 e também a Medida Provisória (MP) 746/2016, que trata da Reforma do Ensino Médio.

Durante a manhã, os estudantes fizeram uma assembleia mas, segundo eles, o ato gerou tumulto. “Pensamos em ocupar a nossa escola pelo fato da PEC e da medida provisória, para falar das consequências delas. A gente se intimidou com a Gerência de Educação, a Direção que acabou nos intimidando. A Direção que no começo estava nos apoiando acabou ficando contrário ao movimento, pedindo que a gente saísse. Chamaram a Gerência porque a gente não quis sair”, contextualizou o estudante.

O estudante disse também que cerca de 30 pessoas iniciaram a ocupação, mas que o número acabou reduzindo no decorrer do dia devido à pressão. “Conforme os abalos psicológicos que a gente sofria o número de estudantes diminuía, muitas pessoas vinham nos desmotivar”, contou.

Ele reforçou ainda que a pressão provocada pela Gerência de Educação e pela Direção da escola deixou os estudantes com medo. Segundo o estudante, a discussão sobre a PEC 241 e a MP 746/2016 deve continuar. “Vamos retomar a discussão o mais breve possível”, enfatizou.

Os Professores que apoiam o movimento, também preferiram não divulgar o nome nesta matéria em razão da pressão que podem sofrer, mas segundo eles, os estudantes vão reaver a forma de ocupação e pretendem na semana que vem, realizar oficinas para discutir esse assunto. Na terça-feira, dia 01, acontecerá uma assembleia com os pais, a fim de ampliar o diálogo. “Acreditamos que essa ocupação é legítima, mostra que os estudantes estão percebendo e entendendo o processo do que está em jogo na Educação Brasileira. Precisamos apoiá-los e nos unificarmos nessa luta tão importante na garantia dos nossos direitos. Os estudantes merecem o nosso apoio e solidariedade”, finalizam.

Fonte foto de Capa: Estudantes.

Você precisa estar logado para postar um comentário Login