É preciso humanizar nossa Saúde

Foto: Maurício dos Santos

Por Luciana Ferro.

Na história da Medicina Ocidental dissecou-se o corpo humano e o estudou por partes, tal como uma máquina. As doenças ou desequilíbrios que o afetam foram tratadas observando-se os sintomas e medicando-os.

Mas, de acordo com estudos cada vez mais frequentes, levando em consideração a  visão holística e quântica, temos que levar em conta os sentimentos, pensamentos e as emoções que influenciam a saúde e o corpo mesmo sem poder ser vistos.

Este novo paradigma holístico é aceito pela OMS (Organização Mundial da Saúde), que recomenda o Reiki e outras práticas energéticas como complementares à medicina tradicional. Cada uma delas atua em diferentes campos unindo forças para melhorar as condições de vida dos seres humanos. Essas terapias não substituem a medicina convencional e vice-versa.

A OMS reconhece que 85% das doenças conhecidas poderiam ser tratadas sem o uso de medicamentos alopáticos, principalmente com a mudança de hábitos, de posturas e de atitudes.

No Brasil, desde 2006, o Ministério da Saúde vem implantando no Sistema Único de Saúde (SUS) o atendimento gratuito em Terapias Complementares e Integrativas.

Ao todo, já são 29 práticas (confira logo abaixo), focadas na prevenção, cuidando do paciente para que este faça mudanças saudáveis em seu estilo de vida e também atuando junto a formas tradicionais de tratamento, complementando o processo de cura, de modo mais natural.

Por seus baixos custos de implementação e toda a gama de tratamentos naturais, estas técnicas trazem ganhos amplos à população, aos profissionais de saúde e ao governo.

O Reiki –

O Reiki entrou em 2018 nesta lista como terapia complementar. É uma técnica japonesa baseada na canalização de energias curativas, através da imposição de mãos, do sopro, do toque sutil e do olhar. O Reiki transforma-se num instrumento de autoconhecimento, autocura e equilíbrio, resgatando a essência, acalmando a mente e as emoções.

Tem por objetivo restabelecer o equilíbrio energético vital de quem o recebe, restaurando o estado de equilíbrio natural (emocional, físico e espiritual). Atua na complementaridade de outras formas convencionais de tratamento, ajudando a eliminar doenças e promover saúde integral.

 

As especialidades –

Confira abaixo as lista de terapias e verifique na sua cidade quais já são oferecidas pelo SUS*:

Apiterapia – Prática terapêutica que consiste em usar produtos derivados de abelhas – como apitoxinas, mel, pólen, geleia real, própolis – para promoção da saúde e fins terapêuticos.
Aromaterapia – Prática terapêutica que utiliza as propriedades dos óleos essenciais, concentrados voláteis extraídos de vegetais, para recuperar o equilíbrio e a harmonia do organismo visando à promoção da saúde física e mental, ao bem-estar e à higiene.
Arteterapia – Prática expressiva artística, visual, que atua como elemento terapêutico na análise do consciente e do inconsciente e busca interligar os universos interno e externo do indivíduo, por meio da sua simbologia, favorecendo a saúde física e mental.
Ayurveda – De origem indiana, é considerado uma das mais antigas abordagens de cuidado do mundo e significa Ciência ou Conhecimento da Vida. Os tratamentos ayurvédicos consideram a singularidade de cada pessoa, e utilizam técnicas de relaxamento, massagens, plantas medicinais, minerais, posturas corporais (ásanas), pranayamas (técnicas respiratórias), mudras (posições e exercícios) e cuidados dietéticos.
Biodança – Prática expressiva corporal que promove vivências integradoras por meio da música, do canto, da dança e de atividades em grupo, visando restabelecer o equilíbrio afetivo e a renovação orgânica, necessários ao desenvolvimento humano.
Bioenergética – Visão diagnóstica que, aliada a uma compreensão etiológica do sofrimento/adoecimento, adota a psicoterapia corporal e os exercícios terapêuticos em grupos, por exemplo, os movimentos sincronizados com a respiração. Trabalha o conteúdo emocional por meio da verbalização, da educação corporal e da respiração, utilizando exercícios direcionados a liberar as tensões do corpo e facilitar a expressão dos sentimentos.
Constelação familiar – Método psicoterapêutico de abordagem sistêmica, energética e fenomenológica, que busca reconhecer a origem dos problemas e/ou alterações trazidas pelo usuário, bem como o que está encoberto nas relações familiares para, por meio do conhecimento das forças que atuam no inconsciente familiar e das leis do relacionamento humano, encontrar a ordem, o pertencimento e o equilíbrio, criando condições para que a pessoa reoriente o seu movimento em direção à cura e ao crescimento.
Cromoterapia – Prática terapêutica que utiliza as cores do espectro solar para restaurar o equilíbrio físico e energético do corpo.
Dança circular – Prática expressiva corporal, ancestral e profunda, geralmente realizada em grupos, que utiliza a dança de roda – tradicional e contemporânea –, o canto e o ritmo para favorecer a aprendizagem e a interconexão harmoniosa e promover a integração humana, o auxílio mútuo e a igualdade visando o bem-estar físico, mental, emocional e social.
Geoterapia – Terapêutica natural que consiste na utilização de argila, barro e lamas medicinais, assim como pedras e cristais (frutos da terra), com objetivo de amenizar e cuidar de desequilíbrios físicos e emocionais por meio dos diferentes tipos de energia e propriedades químicas desses elementos.
Hipnoterapia – Conjunto de técnicas que, por meio de intenso relaxamento, concentração e/ou foco, induz a pessoa a alcançar um estado de consciência aumentado que permita alterar uma ampla gama de condições ou comportamentos indesejados, como medos, fobias, insônia, depressão, angústia, estresse, dores crônicas. Pode favorecer o autoconhecimento e, em combinação com outras formas de terapia, auxilia na condução de uma série de problemas.
Homeopatia- Envolve tratamentos com base em sintomas específicos de cada indivíduo e utiliza substâncias altamente diluídas que buscam desencadear o sistema de cura natural do corpo
Imposição de mãos – Prática terapêutica secular que implica um esforço meditativo para a transferência de energia vital (Qi, prana) por meio das mãos com intuito de reestabelecer o equilíbrio do campo energético humano, auxiliando no processo saúde-doença.
Medicina antroposófica/antroposofia aplicada à saúde – Abordagem terapêutica que integra as teorias e práticas da medicina moderna com conceitos específicos antroposóficos. Fundamenta-se em um entendimento espiritual-científico do ser humano que considera bem-estar e doença como eventos ligados ao corpo, mente e espírito do indivíduo, realizando abordagem holística com foco em fatores que sustentam a saúde por meio de reforço da fisiologia do paciente e da individualidade, ao invés de apenas tratar os fatores que causam a doença.
Medicina Tradicional Chinesa – acupuntura – A MTC é uma abordagem terapêutica milenar que utiliza como procedimentos terapêuticos, acupuntura, ventosaterapia, moxabustão, plantas medicinais, práticas corporais e mentais, dietoterapia chinesa. A acupuntura é uma tecnologia de intervenção em saúde que faz parte dos recursos terapêuticos da medicina tradicional chinesa (MTC) e estimula pontos espalhados por todo o corpo, ao longo dos meridianos, por meio da inserção de finas agulhas, visando à promoção, manutenção e recuperação da saúde, bem como a prevenção de agravos e doenças. A auriculoterapia é uma técnica terapêutica que promove a regulação psíquico-orgânica do indivíduo por meio de estímulos nos pontos energéticos localizados na orelha por meio de agulhas, esferas de aço, ouro, prata, plástico, ou sementes de mostarda, previamente preparadas para esse fim.

Meditação – Prática mental individual milenar, que consiste em treinar a focalização da atenção de modo não analítico ou discriminativo, a diminuição do pensamento repetitivo e a reorientação cognitiva, promovendo alterações favoráveis no humor e melhora no desempenho cognitivo, além de proporcionar maior integração entre mente, corpo e mundo exterior

Musicoterapia – Prática conduzida em grupo ou de forma individualizada, que utiliza a música e/ou seus elementos num processo facilitador e promotor da comunicação, da relação, da aprendizagem, da mobilização, da expressão, da organização, entre outros objetivos terapêuticos relevantes, no sentido de atender necessidades físicas, emocionais, mentais, espirituais, sociais e cognitivas do indivíduo ou do grupo.
Naturopatia – Prática terapêutica que adota visão ampliada e multidimensional do processo vida-saúde-doença e utiliza um conjunto de métodos e recursos naturais no cuidado e na atenção à saúde.
Osteopatia – Prática terapêutica que adota uma abordagem integral no cuidado em saúde e utiliza várias técnicas manuais para auxiliar no tratamento de doenças, entre elas a da manipulação do sistema musculoesquelético, do stretching, dos tratamentos para a disfunção da articulação temporo-mandibular (ATM), e da mobilidade para vísceras.

Ozonioterapia – Prática que utiliza a aplicação de uma mistura dos gases oxigênio e ozônio, por diversas vias de administração, com finalidade terapêutica, e promove melhoria de diversas doenças.

Plantas medicinais – fitoterapia – É um tratamento terapêutico caracterizado pelo uso de plantas medicinais em suas diferentes formas farmacêuticas, sem a utilização de substâncias ativas isoladas, ainda que de origem vegetal.
Quiropraxia – Prática que atua no diagnóstico, tratamento e prevenção das disfunções mecânicas do sistema neuromusculoesquelético e seus efeitos na função normal do sistema nervoso e na saúde geral.
Reflexoterapia – Prática terapêutica que utiliza estímulos em áreas reflexas – pés, mãos e orelhas – para auxiliar na eliminação de toxinas, na sedação da dor e no relaxamento.
Reiki – Prática terapêutica que utiliza a imposição das mãos para canalização da energia vital visando promover o equilíbrio energético, necessário ao bem-estar físico e mental.
Shantala – Prática terapêutica que consiste na manipulação (massagem) para bebês e crianças pelos pais, composta por uma série de movimentos que favorecem o vínculo entre estes e proporcionam uma série de benefícios decorrentes do alongamento dos membros e da ativação da circulação.
Terapia Comunitária Integrativa – Prática terapêutica coletiva que atua em espaço aberto e envolve os membros da comunidade numa atividade de construção de redes sociais solidárias para promoção da vida e mobilização dos recursos e competências dos indivíduos, famílias e comunidades.
Terapia de florais – Prática terapêutica que utiliza essências derivadas de flores para atuar nos estados mentais e emocionais.
Termalismo social/crenoterapia – Prática terapêutica que consiste no uso da água com propriedades físicas, térmicas, radioativas e outras como agente em tratamentos de saúde.
Yoga – Prática corporal e mental de origem oriental utilizada como técnica para controlar corpo e mente, associada à meditação. Trabalha os aspectos físico, mental, emocional, energético e espiritual do praticante com vistas à unificação do ser humano em si e por si mesmo.

*As descrições foram retiradas do site do Ministério da Saúde.

Autora: Luciana Ferro

Mestre e Terapeuta Reiki nos Sistemas Usui, Tibetano, Tradicional Japonês e Osho Neo-Reiki

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.