China lança teoria de que coronavírus chegou a Wuhan por carne importada e suspeita do Brasil

Reportagem de um diário chinês diz que sua versão não é conclusiva, mas “uma possibilidade que não pode ser descartada”

Foto: Arquivo

Por Victor Farinelli.

Uma reportagem do diário chinês Global Times publicada neste domingo (6) apresenta uma nova teoria que coloca o Brasil como possível suspeito de ter introduzido o novo coronavírus em Wuhan, de forma inconsciente.

Segundo a matéria, assinada por três jornalistas chineses, o coronavírus SARS-CoV-2 teria chegado ao país através de produtos importados de países da Oceania ou da América do Sul, e o Brasil seria um dos principais suspeitos.

A teoria do Global Times se baseia no fato de que, desde que o surto em Wuhan foi erradicado, a China teve outros quatro surtos oficialmente registrados em outras regiões do país, e em todas elas as investigações apontaram que a origem mais provável é a presença do vírus em embalagens de carne importada. Além disso, em três desses quatro casos o Brasil aparece como responsável por essas embalagens infectadas.

“O mercado de Wuhan trabalhava com produtos de origem animal importados de diferentes países da América do Sul, e alguns da Oceania. Também com produtos do interior da China e de outros países asiáticos, mas chama a atenção o fato de que nos surtos posteriores a origem sempre foi de outros continentes”, explicou Wu Zunyou, epidemiologista-chefe do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, entrevistado pela matéria.

Você pode gostar

Una oferta en el curso de inglés #1 que cambiará tu vidaOpen English

O especialista também afirma que “a teoria de que o coronavírus SARS-CoV-2 ter sido transmitido de produtos da cadeia de frio para Wuhan não é conclusiva, mas não pode ser descartada”.

1 COMENTÁRIO

  1. A produção de carne no Brasil é horrível, mas não sei se essa notícia faz muito sentido. O tempo de sobrevivência do vírus fora do corpo humano não é de 72H? Considerando o transporte ele não estaria ativo até lá, né?! Surgiram notícias como essa no começo da pandemia também.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.