CEP e goiabeira

Por Rosangela Bion de Assis, para Desacato.info.

Para subir aqueles degraus, pela primeira vez, precisei estar ao lado dela.

Certificou-se que ficaríamos bem e foi embora.

Aquelas paredes amarelas, portas antigas, o degrau antes do banheiro, foram nosso ponto de partida com CEP e goiabeira.

Bons vizinhos, muretas baixas, água trazida pelo Cueca rapidamente.

As  primeiras cadeiras vieram logo,

a compreensão tardou um pouco mais.

Sonhava com um sossego que não é possível para os pobres, ainda mais se buscam dignidade com liberdade.

Nosso primeiro estúdio, o primeiro programa de rádio, os primeiros de TV, a primeira assembleia, o esperado CNPJ e muitas sacolas de chuchu saíram da João Motta Espezim, 1211.

Algumas vezes achei que, com a cachorrinha, tinham levado minha esperança.

Que nada.

No outro dia, um grupo de estudantes batia na porta.

No outro verão, a doação da geladeira.

E quando a umidade queria nos derrubar, lançávamos nossas metas mais alto que os degraus de pedra que subiam, nos fundos, o morro do Saco.

Nunca conseguimos fazer a horta nos fundos

mas, plantamos informação e juntamos gente que sonha o mesmo sonho.

Foram quatro anos.

Tivemos que apagar todos os vestígios de nossa passagem por aqui.

Paredes totalmente brancas, piso raspado, porta pintada.

Não adiantou, o senhorio achou pouco.

Vamos em frente

A casinha amarela entra para nossa história

Seguimos em busca de outro abrigo para nossos desacatos.

 —

Rosangela Bion de Assis é jornalista, poetisa e presidenta da Cooperativa Comunicacional Sul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.