Aviso fúnebre: Acaba de falecer a mídia impressa

Publicado em: 28/11/2013 às 09:12
Aviso fúnebre: Acaba de falecer a mídia impressa

A curva circulação é um tobogã em direção à irrelevância.

grafico imprensa

Por Paulo Henrique Amorim.

Amigo navegante que não lê jornal há uns dez anos envia esse gráfico e essa tabela que mostram a acelerada irrelevância da mídia impressa que, no Brasil, recorre ao Golpe de Estado como quem procura um salva-vidas no naufrágio.

Primeiro, percebe-se a vertiginosa curva pra baixo da circulação dos jornais americanos.

Não há junta médica da UNB que os ressuscite.

A outra tabela é mais reveladora ainda.

Trata do futuro, do potencial.

Perceba, amigo navegante, que há três informações para cada mídia.

O tempo gasto na mídia vs a porcentagem daquela mídia sobre o gastos com publicidade.

Observa-se, por exemplo, que as mídias móveis, o rádio e a mídia digital recebem, ainda, menos publicidade do que têm de audiência.

O mais importante, porém, é o potencial de crescimento da receita publicitária.

O potencial de crescimento da mídia impressa é negativo: 77% pro buraco.

Essas informações foram extraídas do site americano “Statista”.

 grafico 2

Navalha

Navalha

A missa de sétimo dia se celebrará na casa da filha do Cerra.

Oficiada pelo Bispo Malafaia.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Conversa Afiada

Deixe uma resposta