Após votação de seu partido, Turnbull deixa o cargo de premiê da Austrália

Sua legenda, o partido liberal, votou sua saída; ex-ministro do Tesouro e idealizador de políticas anti-refugiados é empossado.

Foto: Flickr

O primeiro-ministro da Austrália, Malcolm Turnbull, deixou o cargo nesta sexta-feira (24/08), após ter sido derrubado por sua própria legenda, o conservador Partido Liberal.

A queda é resultado da disputa por poder dentro do partido, que escolheu o ministro do Tesouro, Scott Morrison, como seu novo líder e, por consequência, como o novo premiê do país, já que a legenda tem a maior bancada no Parlamento.

Morrison foi um dos idealizadores do rígido programa de anti-refugiados no país e, durante a posse, afirmou que seus principais objetivos são manter o partido unido e cuidar da segurança nacional.

O governo Turnbull entrou em crise por causa do desempenho dos conservadores nas pesquisas para as eleições de 2019, que mostram o Partido Trabalhista com ampla vantagem.

A rebelião contra o agora ex-premiê foi guiada pelo ex-ministro do Interior Peter Dutton, líder da ala ultraconservadora da legenda e que era tido como favorito para assumir o governo.

No entanto, na votação entre os parlamentares liberais para escolher seu novo líder, Morrison acabou vencendo Dutton por um placar de 45 a 40.

O ex-ministro, 50 anos, será o quinto premiê da Austrália em pouco mais de uma década. Nesse período, nenhum político conseguiu governar por uma legislatura inteira. Turnbull, que estava no poder desde setembro de 2015, anunciou que deixará a política.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.