UFSB é a primeira do Brasil com cotas para trans e travestis

Foto: Ninja

Blog do Gusmão.- A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) publicou em 15 de fevereiro o edital do processo seletivo para a Área Básica de Ingresso (ABI) das Licenciaturas Interdisciplinares (LIs) de 1º ciclo da Rede Anísio Teixeira de Colégios Universitários (CUNI). As 280 vagas são para ingresso a partir do segundo semestre letivo deste ano. O certame é o primeiro do Brasil com reserva de vagas em graduações para candidatos (as) transexuais, travestis e transgênero.

Os CUNIs são uma rede de unidades de ensino da UFSB que funcionam dentro de escolas estaduais. A Área Básica de Ingresso dá acesso às LIs da UFSB, que são compostas por uma etapa de Formação Geral (1 ano de duração), seguida por uma etapa de Formação Específica (2 anos e meio de duração) em uma das seguintes áreas: a. Licenciatura Interdisciplinar em Artes e suas Tecnologias; b. Licenciatura Interdisciplinar em Ciências da Natureza e suas Tecnologias; c. Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Humanas e Sociais e suas Tecnologias; d. Licenciatura Interdisciplinar em Linguagens e suas Tecnologias; e. Licenciatura Interdisciplinar em Matemática e Computação e suas Tecnologias.

A seleção se dará exclusivamente por meio dos resultados obtidos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Valem apenas os dos anos de 2017 e 2016.

As vagas são para colégios universitários de: Ilhéus, Itabuna, Ibicaraí, Coaraci, Teixeira de Freitas, Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Itamaraju.

As inscrições serão efetuadas exclusivamente no site da UFSB, entre os dias 22 e 26 de março. O início das aulas está previsto para o dia 04 de junho.

Reserva de vagas

O professor Rafael Siqueira Guimarães tratou a ampliação da reserva de vagas como uma conquista coletiva. “Processo seletivo para graduação na UFSB, o primeiro do Brasil com vagas reservadas para pessoas trans e travestis! A comunidade lutou bastante por isso que a agora começa a se tornar realidade”, escreveu o docente, em mensagem enviada via WhatsApp para o Blog do Gusmão.

A reserva segue o modelo supranumerário, ou seja, as cotas para os indígenas, quilombolas e trans ou travestis só são acionadas quando esses grupos não têm representantes entre os selecionados da ampla concorrência e das escolas públicas.

Conforme o edital do processo seletivo, cada um dos grupos citados tem direito a um vaga em cada colégio universitário. Além disso, para garantir o acesso reservado, os (as) candidatos (as) devem ter feito todo o Ensino Médio na rede pública de ensino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.