Temer comete gafe e encerra visita à Noruega agradecendo o povo da Suécia

Publicado em: 23/06/2017 às 13:38
Divulgação/Palácio do Planalto

Nesta sexta-feira (23), o presidente da República, Michel Temer (PMDB), cometeu uma gafe bizarra durante o seu pronunciamento oficial em Oslo, capital da Noruega. Em meio à sua declaração de despedida do país, Temer chamou o rei norueguês Harald V, de “rei da Suécia”.

O ato falho de Temer foi acompanhado ainda da expressão “parlamento brasileiro”, quando o presidente queria falar sobre o parlamento norueguês. A gafe do peemedebista aconteceu após ele receber críticas no país.

“Mais uma vez, quero agradecer à vossa excelência e a todo o povo norueguês a gentileza e a delicadeza com que nos recebem. Embora voltando hoje [sexta] ao Brasil, desde já, com a reunião que tivemos ontem [quinta] com os empresários e da reunião que tivemos agora com vossa excelência e, mais adiante, com o parlamento brasileiro e, um pouco mais adiante, com sua majestade, o rei da Suécia, eu já tenho a mais firme convicção de que, embora muita rápida nossa visita, ela estreita cada vez mais os laços do Brasil com a Noruega”, disse Temer à primeira-ministra norueguesa, Erna Solberg.

Fundo Amazônia

O presidente desembarcou em Oslo na manhã da última quinta-feira (22), quando teve um encontro com empresários nórdicos.

Nesta sexta, em conversa com Erna Solberg, Michel Temer disse que as contribuições daquele país para o Fundo Amazônia possibilitam um “policiamento administrativo mais efetivo” no sentido de evitar o desmatamento no Brasil. A declaração foi feita após notícias de que a Noruega iria cortar metade dos US$ 400 milhões anuais destinados ao fundo.

Leia também: Na Noruega, Temer diz que Brasil está deixando para trás uma “severa crise”

A uma pergunta sobre a possibilidade de ocorrerem esses cortes, Temer respondeu que [nas conversas] “tanto com a primeira-ministra, quanto com o presidente do Parlamento, Olemic Thommessen, ficou clara a revisão desses aspectos”.

A Noruega é o principal país financiador do Fundo Amazônia, com repasses que chegam a R$ 2,8 bilhões. Atualmente, há 89 projetos no âmbito do fundo, em áreas como combate ao desmatamento, regularização fundiária e gestão territorial e ambiental de terras indígenas.

Após a reunião com a primeira-ministra, Temer afirmou, em declaração à imprensa, que a questão ambiental foi uma das vertentes das conversas mantidas com as autoridades norueguesas.

“Quero ressaltar, mais uma vez, a importância das contribuições da Noruega para o Fundo Amazônia. Elas têm permitido um policiamento administrativo mais efetivo, no sentido de evitar o desmatamento em nosso país, já que o Brasil é uma das grandes, se não a maior reserva ambiental do mundo”, disse Temer aos jornalistas.

Críticas ao governo Temer

Do lado de fora da residência da premiê, um grupo fez uma manifestação pedindo respeito aos direitos humanos, aos direitos indígenas e à democracia. Essa última também foi tema de cobranças dentro da casa de Erna, que disse a Temer que a Lava Jato preocupa ao país europeu e que é preciso achar uma solução para a corrupção no Brasil.

“Estamos muito preocupados com a Lava Jato . É importante fazer uma limpeza”, disse Erna Solberg.

Após todos esses constrangimentos e a gafe, Michel Temer deve voltar ao Brasil às 17h desta sexta-feira, no horário local (meio-dia, no horário de Brasília).

* Com informações da Agência Brasil.

Fonte: Último Segundo – iG.

Deixe uma resposta