São Miguel do Oeste/SC: “Basta de Tchau querida”

Publicado em: 13/05/2017 às 18:19
São Miguel do Oeste/SC: “Basta de Tchau querida”

Por Claudia Weinman, para Desacato. info.

BASTA DE TCHAU QUERIDA.

No meio de tanto golpe, é importante lembrar das coisas boas que acontecem no caminhar da militância e eis que nesse final de dia, uma mensagem nos chega para fazer memória a um texto, bem interessante e provocador para a direita fascista. Trata-se da homilia feita pelo Padre Reneu Zortea que hoje atua na paróquia de Anchieta/SC. Esse texto ganhou maior visibilidade faz exatamente um ano, quando Reneu ainda fazia parte da equipe de trabalho na paróquia São Miguel Arcanjo, em São Miguel do Oeste/SC.

Ele fez uma homilia na Igreja, para falar do dia das mães. Um Vereador da cidade incomodado com o texto, encaminhou uma moção de repúdio na Câmara de Vereadores e inclusive disse que iria pedir ao bispo o afastamento do Padre desta comunidade, mal sabia ele que Reneu já estava de malas prontas para espalhar novas sementes de transformação em Anchieta, mas que antes de mudar-se, deixou essa mensagem, que você leitor/a do Portal Desacato, pode acompanhar em seguida aqui pelo Portal.

dsc_0043

Há um ano a gente presenciou esse fato. Há um ano o Padre Reneu recebeu mensagens de apoio do Brasil e de muitas pessoas fora do país, parabenizando-o por enfrentar esses “demônios” como ele próprio chamou. Há um ano, o tal Vereador passou a maior vergonha de sua carreira politiqueira e hoje, passado esse tempo, a gente volta a compartilhar desse momento onde registramos centenas de pessoas ocupando a Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste para dizer: “Fora Golpistas, Fora Fascistas”.

Reneu foi ‘acusado’ de defender indígenas, mulheres, negros, pobres e marginalizados pela sociedade. Pobre Vereador, que teve apenas o seu próprio voto favorável a moção. Uma parte da imprensa de São Miguel do Oeste apoiou o Vereador, como toda imprensa que veste-se com palavras em defesa do Capital, mas, no entanto, um ano depois de tudo isso, a gente celebra com alegria as vitórias que nos acompanham nessa estrada e essa certamente, é uma das conquistas que nos enche os olhos de lágrimas, os faz ter ainda mais força e especialmente nos leva a compreender que não estamos sozinhos/as.

Um grande viva a quem enfrenta os “demônios” e não ajoelha-se, jamais. Assim seguimos, incomodando, até a vitória!

Homilia feita pelo Padre Reneu Zortea, na íntegra:

 “Querida comunidade aqui presente, a equipe de animação. Celebramos essa liturgia bonita, a grande festa da ascensão de Jesus aos céus. A liturgia em que lembra a presença de Jesus ressuscitado, partindo junto de Deus. Em primeiro lugar eu gostaria de lembrar o Dia das Mães, a presença de nossas mães, nossas famílias, a presença da mulher na família, na igreja, na sociedade. Estamos no mês de maio, mês de nossa senhora, Maria, aonde nós lembramos a Maria, a comadre, a mulher de Nazaré, lembramos de nossas mães, lembramos da presença da mulher na causa, no serviço de nossas comunidades. Na causa do Reino de Deus.  

E dizer que as nossas mães, as mulheres de nossas comunidades tem muito de Maria. É no rosto de nossas mães, das mulheres lutadoras, trabalhadoras que nós enxergamos muito do rosto de Maria. E a liturgia de hoje, falando da ascensão traz presente esse momento que Jesus está partindo para junto de Deus. A primeira leitura da liturgia desse final de semana, nesse domingo, lembra a comunidade reunida aonde Jesus dá as últimas recomendações e parte para junto de Deus. E a comunidade lembra que nesse tempo de Jesus esteve presente, ressuscitado, ele passou o tempo todo falando do REINO DE DEUS. A grande paixão de Jesus. Antes de sua condenação e morte de cruz, foi sempre a causa do Reino de Deus. “Eu não vim fazer a minha vontade, eu vim fazer a vontade daquele que me enviou”, ou seja, a vontade de Deus. E a vontade de Deus é de que ninguém se perca. Todos ganham vida, dignidade, e foi à causa do Reino de Deus, do seu PROJETO, que provocou o ROMPIMENTO da estrutura da época. O que mexeu com as estruturas e poderes, com as autoridades POLÍTICAS e RELIGIOSAS que assim o crucificaram.

 Quando olhamos para Jesus, vivo, morto, crucificado, nós temos que olhar para ele e para o seu Reino. O Reino de Deus. É impossível separar Jesus do Reino de Deus. Porque o Reino de Deus é a causa, o desejo, o sonho de Deus. E a liturgia lembra, na primeira leitura, que nesse tempo que ele conviveu ressuscitado antes de sua ascensão para a sua partida para junto de Deus ele sempre foi falando do REINO DE DEUS.

 O que significa o Reino de Deus para Jesus? Para nós? E no momento da partida, ali a comunidade reunida, Jesus vai dando as recomendações em torno da causa, da vontade do Reino de Deus e ele parte. E os discípulos, a comunidade ali reunida, eles ficam olhando para o céu. E naquele momento aparecem duas pessoas e dão um recado a comunidade: “Por que vocês ficam olhando para os céus, aquele que partiu virá da mesma forma que foi levado para o céu”. A nossa preocupação não é só céu, é com a terra, céu e terra se ligam.

Se nós olhamos na oração do Pai Nosso, Jesus nos ensina a rezar: “Venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, aqui na terra como no céu”. Não se separa Jesus e o Reino de Deus, não se separa também a vontade de Deus, o Reino de Deus aqui na terra como no céu. O evangelho mostra Jesus falando no momento de sua partida. Dizendo: “Eu vou partir, mas vocês não vão ficar órfãos, abandonados, deus enviara a vocês, um advogado, a força do alto, enviara o espírito de Deus”. Na partida, na ida de Jesus, para junto de deus, ele não deixa-nos órfãos, abandonados, garante a presença do espírito santo que nos orientará os caminhos, o bem que temos que fazer em nossa vida. Em Mateus vai dizer também nesse momento da partida: “Pequeno rebanho, querida comunidade, famílias, não fiquem preocupados, eis que estarei com vocês, todos os dias de Vossas vidas”.

Com a presença de Jesus ressuscitado, é uma relação entre Deus e Nós. Esta junto de Deus, mas está também junto de nós. Aonde estiver 1, 2 ou 3 reunidos em meu nome, na causa da vida, do reino, da justiça, eis que estarei com vocês. Palavras de Jesus. No momento da partida, enquanto ele vai partindo para junto de Deus, ele vai abençoando a comunidade, assim fala o evangelho de hoje. Jesus passou pela vida, junto aos pobres, aos doentes, ás crianças, abençoando desejando o bem querer de Deus e na sua partida, ele sai, parte, abençoando, deixando o bem querer, a vontade de Deus, presente em nossas vidas. 

 Diante do sonho de Jesus, dessa experiência de fé, nós precisamos olhar para o evangelho e o evangelho nos faz também a luz da fé, olhar a sociedade, o mundo que nós estamos vivendo. Estava pensando ontem, hoje, enquanto meditava essa palavra de Deus, para partilhar algo para as comunidades. Como ficam os sonhos de Deus? O Reino de Deus nesse momento, nessa conjuntura da sociedade que nós estamos vivendo. E aqui, nós temos que olhar o nosso Brasil não a partir de uma ideologia política, de um partido ou de outro. Porque jamais podemos reduzir o evangelho a uma ideologia política, aqueles que dizem, quando se reflete a realidade, isso é questão política partidária, isso é partido tal, é alguém que tem dificuldade de aceitar, de acolher o evangelho. Porque a proposta do evangelho, do Reino de Deus, ultrapassa ideologia política. Porque está no evangelho o sonho de Deus, o projeto de Deus, o Reino de Deus. Então a luz da fé, do evangelho, o desejo de Deus, nós temos que olhar para o Brasil e dizer aqui, 2, 3 coisas, 2, 3, elementos. Primeiro: A nossa fé, a fé em Jesus não permite, não aceita em hipótese alguma as formas de injustiça, de corrupção, de desvios de dinheiro público, aquilo que é do povo. E ao mesmo tempo, a combater essa praga de corrupção, que é uma praga do demônio, que tem contaminado a sociedade em seu todo, as nossas mentes e corações. Essa é uma tentação do diabo, a corrupção é uma praga do diabo.

 A luz da fé, temos que olhar para isso. A segunda coisa, também a luz da fé, não dá para aceitar que o Brasil faça a experiência de um golpe, quarta-feira, o Brasil está sendo entregue nas mãos, no comando dos demônios, dos que tem as forças econômicas, políticas, num grupo de mafiosos e milionários.

 Quais são os interesses que estão por trás? Será que as preocupações é mesmo a vida dos trabalhadores e trabalhadoras, dos pobres, dos doentes, será que a preocupação é mesmo com a saúde, com a educação, com os abandonados, com as crianças que morrem de fome, com os indígenas, com os Sem Terra, com os sem casa, com os desempregados? Será que essa força econômica, política, ideológica tem essa preocupação? Que interesse tem por trás do grande capital, das forças internacionais, dos Americanos? E mais, nós escutamos e nesse dia das mães nós olhamos com carinho as nossas mães, a mulher em nome de Jesus, o defensor das mães, das mulheres. Não podemos admitir falas de uma sociedade machista: Tchau querida! Escutaram isso aí? Tchau querida! E ainda em nome de Deus. Que Deus? Que Deus está sendo construído no meio dessa máfia? Tchau querida é dizer ás nossas mães, mulheres: Saiam daqui, ministras desçam do altar! Não se envolvam na comunidade, na política, na sociedade. Mulher tu vai pra casa, fica lá ao redor do fogão, das panelas.

 O que isso significa? Então nós temos que fazer por trás das palavras uma leitura, um olhar de fé, em defesa da Democracia, do Direito ás mães, as mulheres, essa sociedade. Pensamos, refletimos e também rezamos…

Deixe uma resposta