Quebra de sigilo mostra que computadores da Alesp dispararam mensagens contra STF e adversários de Bolsonaro

Foto: Alesp

A Justiça de São Paulo autorizou a quebra de sigilo de computadores que dispararam mensagens contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e adversários políticos do presidente Jair Bolsonaro. A decisão ocorre na esteira das investigações que apuram a existência de um suposto braço paulista do “gabinete do ódio” que operaria do Palácio do Planalto.

Documentos obtidos por VEJA comprovam que a maioria dos IPs investigados são de um provedor público do estado, a Prodesp (Companhia de Processamento).

Os parlamentares suspeitam que parte dos ataques recebidos durante a briga interna que opôs as alas bolsonarista e bivarista do PSL partiu da Assembleia Legislativa do estado de São Paulo (Alesp) – nas redes sociais, Hasselmann foi alvo de ataques que a associaram, por exemplo, à personagem de desenho infantil Peppa Pig.

A ação é movida por deputados federais que romperam com Bolsonaro, como Junior Bozzella (PSL-SP) e Joice Hasselmann (PSL-SP), líder do partido na Câmara dos Deputados.

(…)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.