Programação de maio do cineclube na Fundação Cultural Badesc

Programação de maio do cineclube na Fundação Cultural Badesc

Dia 15, segunda-feira, 19h, Cinema, Chá e Cultura

15 - nao estou la horizontalNão Estou Lá

(I’m not there) de Todd Haynes. EUA, Alemanha. 2007. 135 min. Drama. 12 anos. Com Cate Blanchett, Richard Gere, Heath Ledger.

Seis atores interpretam versões de distintas fases da vida de Bob Dylan.

Comentarista: Ana Lúcia da Silveira Machado, assessora de relações internacionais (IFSC), graduada em Português-Inglês (FESC), com especialização em Educação para a Diversidade (IFSC).

Dia 16, terça-feira, 19h, O Filme que eu Gostaria de Ter Feito

16 - quanto mais quente melhorQuanto Mais Quente Melhor

(Some Like it Hot) de Billy Wilder. EUA. 1959. 121 min. Comédia, romance. Livre. Com Marilyn Monroe, Tony Curtis, Jack Lemmon.

Após testemunhar um assassinato de gângsters, uma dupla de músico se disfarça de mulheres para poder fugir da cidade.

Comentarista: José Geraldo Couto, crítico de cinema, jornalista e tradutor; escreve regularmente sobre cinema para a revista Carta Capital e mantém uma coluna de cinema no blog do Instituto Moreira Salles.

Dia 17, quarta-feira, 19h, Art 7

17 - fahrenheit 451Fahrenheit 451

de François Truffaut. Reino Unido. 1966. 112min. Ficção científica, Fantasia. Sem classificação. Com Oskar Werner, Julie Christie, Cyril Cusack.

Em um futuro próximo, os “bombeiros” têm como função queimar qualquer material impresso, pois a literatura é vista como propagadora da infelicidade. Um homem questiona tal raciocínio quando vê uma mulher preferir ser queimada com sua biblioteca ao invés de permanecer viva.

Dia 18, quinta-feira, 19h, Cine Alemão

18 - pais do silencio e da escuridaoO País do Silêncio e da Escuridão

(Land des Schweigens und der Dunkelheit) de Werner Herzog. Alemanha ocidental. 1971. 85 min. Documentário. Sem classificação.

Acompanha a vida de surdos-cegos: alguns encontraram refúgio num asilo; outros estão abandonados. Num plano mais profundo, o espectador descobre um ensaio fílmico e sensorial sobre a comunicação

Dia 19, sexta-feira, 19h, Cine Aliança Francesa


19 - a permanenciaA permanência

(La permanence) de Alice Diop. França. 2016. 97min. Documentário. Livre.

No Hospital Público de Avicenne são atendidos os pacientes imigrantes sem documentos. Há o que se parece com uma ilha de abandonados: homens doentes, marcados na carne por uma dor que é sua sentença de exílio. Ali ainda encontram a única maneira de levantar-se e resistir.

Dia 22, segunda-feira, 19h, Múltipla Dança

22Mostra de Vídeo-dança: parceria com o dança em foco – Festival internacional de Vídeo & Dança

COROEDIÇÕES AMÉRICAS

A Árvore do Esquecimento de  Vinícius Cardoso. Brasil. 2015. 3 min. Coreografia: Jorge Garcia

3 Conversations de Tara Knight e Rebecca Salzer. Estados Unidos. 2015. 4 min. Coreografia: Rebecca Salzer

Right Here de Tara Knight e Rebecca Salzer. Estados Unidos. 2015. 3 min. Coreografia: Rebecca Salzer

Fall de Paulina Rutman. Chile. 2015. 6 min. Coreografia: Paulina Rutman.

Apartes de Alexandre Veras e Ernesto Gadelha. Brasil. 2015. 8 min. Coreografia: Ernesto Gadelha

EXPERIMENTOS

Fel i cidade de Paulo Cavalcanti. Brasil. 2014. 3 min. Coreografia: Maíra Alves

De água nem tão doce de Laura Virgínia e Shirley Farias. Brasil. 2006. 8 min. Coreografia: Laura Virgínia e Shirley Farias

Além da maré escura de Pedro Ventura. Brasil. 2014. 4 min. Coreografia: Sara Marchezini

Além da maré clara de Pedro Ventura. Brasil. 2014. 3 min. Coreografia: Sara Marchezini

Vindinós de Joana Laranjeira. Portugal. 2015. 11 min. Coreografia: Joana Laranjeira

Território feminino de Sarah Ferreira. Brasil. 2015. 4 min. Coreografia: Monica Pimenta

Dia 23, terça-feira, 19h, Múltipla Dança

23 - mostra videodancaMostra de Vídeo-dança: parceria com o dança em foco – Festival internacional de Vídeo & Dança

CURTAS INTERNACIONAIS

[blind]agem de Vinícius Costa. Brasil. 2015. 3 min. Coreografia: Grupo LAUT

Hundred sculptures of sembah de Yulius Seto. Java/Indonésia, 2015.10 min. Coreografia: Elsa Montenegro

2412 de John T. Williams. Estados Unidos. 2013. 8 min. Coreografia: Lisa K. Lock

Estancados de Ana Cecília Moreno. Bolívia. 2014. 8 min. Coreografia: Ana Cecília Moreno, Andrea Garnica, Lucia Alem, María Laura Sanz e Esteban Aranda.

Birds flying from my skull de Olivia Orthof. Estados Unidos. 2013. 5 min. Coreografia: Olivia Orthof

Finca de Larissa Paraguassú. Brasil. 2015. 5 min. Coreografia: Gabriela Gorges e Juarez Moniz

Plow plant reap de Marta Renzi. Estados Unidos. 2015. 13 min. Coreografia: Marta Renzi

Poroso de Yuri Tripodi. Brasil. 2015. 2 min. Coreografia: Yuri Tripodi

Dia 24, quarta-feira, 19h, Art 7

24 - no mundo de 2020No Mundo de 2020

(Soylent Green) de Richard Fleischer. EUA. 1973. 97min. Aventura, Ficção científica. Sem classificação. Com Charlton Heston, Edward G. Robinson, Leigh Taylor-Young.

Em 2022, Robert Thorn investiga o assassinato de um executivo cuja companhia produz uma comida sintética nutritiva. Mas, no processo de rastrear o assassino, Thorn desvenda várias informações chocantes sobre os ingredientes do produto.

Dia 25, quinta-feira, 19h, Estreia

25 - mirarMirar

de Alejandro P. D. Medina. Bolívia. 2014. 90 min. Drama. Sem classificação.

Bolívia, final dos anos 80: um menino de nove anos vive num equilíbrio delicado entre tristeza e alegria. Seu mundo é feito de pequenos eventos, dentre os quais a chuva é o mais adorado e misterioso.

Dia 26, sexta-feira, 19h, Dois Dias de Psicose

26 - a permanenciaPsicose

(Psycho) de Alfred Hitchcock. EUA. 1960. 109 min. Terror, crime. 14 anos. Com Anthony Perkins, Janet Leigh, Vera Miles.

Secretária impulsivamente rouba dinheiro de um cliente de seu chefe e terá que lidar com as consequências.

Dia 27, sábado, 15h, Dois Dias de Psicose

27 - psicosePsicose

(Psycho) de Gus Van Sant. EUA. 1998. 109 min. Terror, crime. 14 anos. Com  Vince Vaughn, Anne Heche, Julianne Moore.

Jovem foge com dinheiro de um cliente de seu chefe e se esconde num motel à beira da estrada.

Comentarista: Mauro Pommer – Jornalista pela PUC-MG, Mestre em Filosofia pela UFMG, Doutor em Cinema pela Universidade de Paris 1 – Sorbonne. Lecionou Jornalismo, depois Cinema na UFSC até 2013.

Dia 29, segunda-feira, Festival de Cinema Europeu

17h

29 - hannah arendtHannah Arendt

de Margarethe von Trotta. Alemanha.  2012. 112 min. Drama, Biografia. 12 anos.

A história da filósofa e cientista política Hannah Arendt, especificamente sua cobertura sobre o julgamento do oficial nazista Adolf Eichmann na Nova Iorque da década de 50.

19h

29 - belleville babyBelleville Baby

de Mia Engberg. Suécia. 2013. 75 min. Drama. 15 anos.

Um amante do passado liga para uma diretora de cinema e diz a ela que passou vários anos na prisão. Com isso ela se recorda de diversas lembranças, inclusive do dia em que ele desapareceu.

Dia 30, terça-feira, Festival de Cinema Europeu

17h

30 - menino na ponteO Menino na Ponte

(Boy on the Bridge) de Petros Charalambous. Chipre. 2016. 85 min. Drama. Sem classificação.

Sócrates, de doze anos, passa os dias em sua bicicleta pelas ruas de sua vila, brincando e atormentando os residentes locais. Sua vida despreocupada chega ao fim quando descobre que sua tia e primo sofrem violência doméstica por parte de seu tio.

19h

30 - panicoPânico

(Panika) de Barbara Zemlji?. Eslovênia. 2013. 103 min. Drama, comédia. 15 anos.

Vera, uma quarentona reprimida, entediada e presa em sua rotina, torna-se obcecada com a ideia de que nunca mais vai se apaixonar. Ao ler a sua sorte na borra de uma xícara de café ela descobre que sua vida irá mudar repentinamente.

Dia 31, quarta-feira, Festival de Cinema Europeu

17h

31 - tigres na cidadeTigres na Cidade

(Tigre v meste) de Juraj Krasnohorský. Eslováquia. 2012. 100 min. Comédia, drama. 16 anos.

Uma tentativa de retratar aqueles que estão na faixa dos trinta anos e começam a ver a vida de uma forma séria.

19h

31 - marie kroyerMarie Krøyer

de Bille August. Dinamarca. 2012. 103 min. Drama, romance.

Marie Krøyer foi pintora, casada com o também pintor dinamarquês P.S. Krøyer. No auge do seu casamento, a doença mental dele fica cada vez mais grave e Marie tem de se dividir entre os cuidados com a família e a arte.

 

Local: Fundação Cultural Badesc

Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis – telefone: (48) 3224-8846

Entrada gratuita

Fonte: Fundação Cultural Badesc.

Você precisa estar logado para postar um comentário Login