Processo contra Serra e os R$ 23 milhões na Suíça prescreve

Decisão sigilosa saiu nesta sexta-feira, 24 de janeiro

Reprodução/Redes Sociais, via Conversafiada.

Em decisão sigilosa tomada nesta sexta-feira 24, o juiz eleitoral Francisco Shintate declarou nula a possibilidade de punição ao senador José Serra (PSDB-SP) no inquérito que investiga repasses da Odebrecht via caixa 2, segundo informações da revista Crusoé.

Serra foi beneficiado pela redução do tempo de prescrição da pena à qual poderia ser condenado: como tem mais de 70 anos, o prazo cai pela metade.

Em 2016, executivos da Odebrecht afirmaram aos investigadores da Operação Lava Jato que a campanha de Serra à Presidência da República em 2010 recebeu R$ 23 milhões da empreiteira, via caixa 2.

Eles revelaram que parte do dinheiro foi entregue no Brasil e parte foi paga por meio de depósitos bancários em uma conta na Suíça. Segundo a Folha de S.Paulo noticiou à época, o acerto do recurso no exterior foi feito com o ex-deputado federal Ronaldo Cezar Coelho (ex-PSDB), que integrou a coordenação política da campanha de Serra.

Já o caixa dois operado no Brasil, de acordo com os relatos, foi negociado com o também ex-deputado federal Márcio Fortes (PSDB-RJ), próximo de Serra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.