Pesquisa mostra que escola é um inferno para maioria dos estudantes LGBT

Por Jean Wyllys.

A Pesquisa Nacional sobre o Ambiente Educacional com Adolescentes e Jovens LGBT no Brasil (2016), que integra um projeto realizado em toda a América Latina, trouxe resultados alarmantes sobre as experiências de adolescentes e jovens LGBT no ambiente educacional. Os dados revelam, por exemplo, que 73% dos estudantes LGBT sofrem bullying, 60% se sentem inseguros no ambiente escolar e 37 apanham ou apanharam dentro das escolas.

É urgente que avancemos nas políticas públicas educacionais que venham promover um ambiente escolar pacífico e justo para todos os estudantes. Por isso, na próxima quarta, dia 18, atendendo aos requerimentos de minha autoria e do companheiro Chico Alencar (PSOL-RJ), as comissões de Relações Exteriores/Defesa Nacional e de Direitos Humanos e Minorias realizarão uma audiência pública para tratar sobre o tema.

Além de apresentar os resultados da pesquisa, também receberemos representantes de instituições que promoveram a pesquisa no Uruguai, na Argentina, no Chile, no Peru, na Colômbia e aqui no Brasil. Juntos vamos debater experiências que deram certo nas instituições educacionais desses países em relação ao respeito pela diversidade e traçar políticas públicas que possibilitem transformar as instituições educacionais em ambientes mais seguros e acolhedores para estudantes LGBT.

A audiência acontece dia 18/10, partir das 10h, no Plenário 03 do Anexo II da Câmara dos Deputados e tem como convidados: Daniel de Aquino Ximenes, diretor de políticas de educação em direitos humanos e cidadania – SECADI/MEC; Diego Poblete Mella, diretor-executivo da Fundación Todo Mejora; George Hale, diretor financeiro da Promsex; Lina Cuellar Wills, professora, historiadora e diretora da Sentiido; Roberto Perez Baeza, coordenador de gestão da Fundación Arcoiris; Sandra Elena Sposito, conselheira do Conselho Federal de Psicologia; e Toni Reis, diretor-executivo do Grupo Dignidade.

Fonte: Diário do Centro do Mundo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.