No TRF-4, procurador culpa Lula pelo terraplanismo

Foto: Sylvio Sirangelo/TRF4/CP

Do Correio do Povo:

O julgamento da apelação criminal do processo do Sítio de Atibaia, no qual é réu o ex-presidente Lula, pela 8ª turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, teve início às 9h desta quarta-feira. Na parte da manhã alguns pontos chamaram a atenção, como a crítica da defesa de Lula ao ministro da Justiça e ex-juiz federal Sérgio Moro e até em relação ao “terraplanismo”.(…)

O representante do Ministério Público Federal (MPF), procurador regional da República Mauricio Gotardo Gerum, fez suas ponderações em 15 minutos. Como parte acusadora no processo, ele apontou que o ex-presidente Lula e a então primeira-dama, Marisa Letícia, que faleceu em 2017, aceitaram vantagens em relação ao sítio de Atibaia, como reformas. “Lula se corrompeu”, afirmou, quase ao final de sua manifestação. “Essa condenação causa uma chaga profunda à democracia”, acrescentou.

Porém, chamou a atenção o momento em que Gerum comparou o desequilíbrio político, relacionado ao desmonte da imagem do ex-presidente Lula ao movimento de terraplanismo. “O desequilíbrio político que permite que hoje chegue-se ao cúmulo de se dar alguma atenção a terraplanistas ou ainda o que é pior, por ser muito mais nocivo, se referenciar ditadores de figuras abjetas de torturadores”, disse.

(…)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.