Não pulverizar veneno na população em combate ao Aedes aegipty.

Mensajem do Coordenador da Comissão de SAN do FCCIAT, Marcos José de Abreu a Coordenação do FCCIAT, contrário a propostado do Sindicato das Empresas de Aviação Agrícola (SINDAG) do pulverização aérea com agrotóxicos/inseticidas para combate ao Aedes aegipty.

Bom dia Coordenação do FCCIAT:

Após nossa ultima reunião na segunda-feira, elaborei esta mensagem com as informações necessárias para as comissões enviarem aos seus integrantes e fazerem a discussão deste tema.  Nosso objetivo é fazermos uma nota de Repudio ao mandato do Sr Deputado Estadual, Valdir Colatto (PMDB/SC).

Valdir Colatto, representando o SINDAG – Sindicato das Empresas de Aviação Agrícola , apresentou o pedido ao Ministério da Saúde (MS)  a utilização da ferramenta de pulverizações aéreas no combate ao Aedes aegipty.

O MS produziu uma nota, através do apoio de vários setores, inclusive do CONSEA Nacional, que pediu apoio aos Conselheiros e Presidentes de CONSEAs Estaduais. A nota ilustra o posicionamento técnico do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador e ele pode ser visualizada aqui:

A nota foi um importante subsídio para rebater os argumentos utilizados pelo Sindicato em Audiência realizada em 16/03 com representantes da SVS. Basicamente, a proposta do SINDAG seria deles arcarem com os custos da operação, os pilotos doariam horas-voo. A intenção, conforme já havia sido colocado, é de se realizar um piloto em área a ser definida. Foi mencionado que “seriam utilizados saneantes, não agrotóxicos, e que os mesmos não são tóxicos”. O Deputado Valdir Colatto mencionou, inclusive, a intenção de alterar a legislação para “defensivos agrícolas”. Ele se referia ao PL do Senador Alvatro Dias (PV/PR) que foi retirado na quarta-feira. Porém, ainda tramita na Câmara Federal outra proposta sobre o mesmo tema, trata-se do projeto de Lei 3200/2015, de autoria do deputado federal Covatti Filho (PP-RS), que cria a Política Nacional de Defensivos Fitossanitários.

Foi acordada a criação de uma Comissão, com a representação de pesquisadores indicados pelo Ministério da Saúde e técnicos indicados pelo SINDAG,  para discutir a viabilidade do projeto proposto por eles. Consideramos este um importante momento para reunirmos esforços e argumentos para frear essa proposta, por isso uma nota de repudio do FCCIAT, seguido de uma Representação do Deputado Valdir Colatto (PMDB/SC)

Vale ressaltar que a ABRASCO já havia feito uma posição contrária ao ato de pulverizações contra o Aedes aegipty. Segue aqui nestes link

Desejo que consigamos fazer uma discussão e encaminhamento baseados nos riscos a saúde e ambiente destas praticas de pulverização. Também nas brechas que se abrem para a utilização generalizada de tóxicos no cotidiano das pessoas e do ambiente. Sejamos responsáveis pelo bem comum, pela qualidade de vida e por ecossistemas mais equilibrados.

Foi um trabalho intenso de pesquisa para construir esta mensagem, portanto, façamos as discussões com respeito e qualidade.

Forte abraço,

Marcos José de Abreu (Marquito)

MSc Eng Agrônomo – CEPAGRO

Presidente CONSEA/SC

Coordenador da Comissão de SAN do FCCIAT

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.