Movimento da População de Rua de Florianópolis ocupa Centro de Atendimento Popular

Na última segunda-feira, dia 11, 10 integrantes do Movimento da População de Rua de Florianópolis ocuparam o Centro de Atendimento Popular e se recusaram a sair até que a secretária de assistência Social, Dalva Dias proclamasse um parecer sobre o atendimento a população de rua do município. Não só isto, reivindicaram também a abertura de um abrigo provisório para este inverno.

Privadas entupidas e lavabos alagados, cercados por um ar empesteado com o cheiro de excremento e urina. Ao percorrer um longo corredor, a visão que se tem é de mobílias quebradas e salas em péssimo estado de conservação decorada com colchonetes sujos para completar as condições de higiene degradantes.  O Centro Pop é uma repartição da Secretaria de Assistência Social da cidade, que em tese deveria prestar apoio aos moradores de rua e pessoas em situação de pobreza extrema.

Porém, o belo discurso previsto pela legislação está longe de ser uma prática. O órgão deveria fazer encaminhamentos médicos e psicológicos para o tratamento dessas populações, além de fornecer passagens de ônibus em tempo útil para retorno às famílias e municípios de origem. Mas atualmente apenas cumpre uma meta assistencialista de fornecer 30 marmitas diárias.

Não bastasse a precariedade do atendimento na Cidade de Florianópolis, ainda há a emergência do frio que fica cada vez mais intenso a cada semana. Na última sexta-feira, dia 08, um desabrigado faleceu por hipotermia. Desgraça que poderia ser evitada se no município existisse um abrigo ou centro de convivência para pessoas em situação de rua, conforme previsto pela lei.

O Movimento da População em Situação de Rua de Florianópolis já está a quase sete meses alertando a Secretaria de Assistência Social para o problema. Nenhuma providência foi tomada desde então.

Com a pressão feita pela ocupação, a secretária se prontificou em ter uma reunião com o Movimento  e o padre Vilson Groh  as 13:00 desta terça-feira, dia 12, na sede da Secretaria a respeito da abertura do abrigo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.