Morreu Dulce Maia, lutadora exemplar

Por Luis Sabanay.

Memória: Dulce Maia Faleceu, hoje, aos 79 anos. Ex-militante da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), era produtora cultural quando foi presa na madrugada de 26 de janeiro de 1969, em São Paulo (SP). Em Santa Catarina, tinha uma casa no Costa da Lagoa em Florianópolis. No Inicio da década de 90 trabalhou como voluntária na recuperação da memória dos presos políticos, fazendo a seleção e cadastro dos documentos recolhidos do DOPS do Paraná para a Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa de Santa Catarina pelo Mandato do Deputado Vílson Santin (PT). Neste período, coletamos as fichas dos presos políticos, entre elas, os evangélicos perseguidos pela ditadura militar, quando tive oportunidade de conhece-la.Recebemos, juntos, a Ilustre visita do Reverendo Jaime Wright do Projeto Tortura Nunca Mais em 1992, visitei-a algumas vezes em sua casa de Florianópolis. Neste documentário consta seu protagonismo na resistência da Ditadura Militar.

Você precisa estar logado para postar um comentário Login