Médicos cubanos zeram mortalidade infantil em município do Piauí

Médico cubano, Jorge Jordan fala à reportagem do O Olho sobre o programa; Foto: João Alberto/ O Olho
Médico cubano, Jorge Jordan fala à reportagem do O Olho sobre o programa; Foto: João Alberto/ O Olho

Há 1 ano não morre criança nem parturiente em Barras, no Piauí. Milagre? Não. São os médicos cubanos.

Mais precisamente, são os médicos cubanos Omar Diaz e Olívia Rodriguez Gonzalez. Eles exercem a Medicina que Hipócrates ensinou.

Os médicos cubanos são professores no curso de Medicina da Universidade Che Guevara. Em tempo: em Cuba não se vende diploma de Medicina, como se vende no Brasil.

E qual a diferença?

A diferença é que, na escola particular, o critério de aprovação é o carnê de pagamento em dia. Ninguém reprova um aluno que está em dia com a mensalidade – senão, o pai o retira da escola.

E aí, já se viu como é…

Domingo, o Fantástico denunciou que 500 mil pacientes morrem no Brasil todos os anos devido a erros médicos e contaminação hospitalar.

Interessante é que 10 mil e 500 médicos cubanos estão trabalhando no Brasil e nenhum caso de erro médico e morte de pacientes assistidos por eles foi registrado.

Milagre?

Vale ressaltar que os médicos cubanos estão trabalhando em 17 Países simultaneamente sem um registro sequer de negligência ou erro médico.

Alguém pode explicar isso?

Fonte: Blog do Bob/O Olho e Piauí em Foco.

3 COMENTÁRIOS

  1. Querida Ingrid, há tratados internacionais sobre o assunto.. a pergunta na verdade é, por qual razão o médico brasileiro se recurso a atender essas 1500 localidades aonde até ontem só existia médico made in Cuba? Médicos brazucas não necessitam nem de Revalida, né.. e ainda por além disso falam o português abrasileirado nativo.

  2. Houve um acidente aqui em nosso município que a médica fazendo um extra numa empresa de assistência em eventos , pelo relatos dos que estavam junto, que não soube entubar o paciente ….sei não . E caramba, não é ofensa nenhuma fazer um revalida. Se eu como veterinária for para Portugal, EUA, tenho que fazer prova e revalidar meu diploma; pq é difícil para eles revalidarem aqui? A língua? Oras , e como eles têm que trabalhar aqui, falamos outra língua? Faz a prova e pronto!

    • Eu trabalho em hospital de referência de trauma e já presenciei algumas vezes médico formado brasileiro com anos de exercício fazer muitas atrocidades em intubação de pacientes.
      Não é um ” privilégio” dos médicos cubanos.
      O fato é que, como sempre, os brasileiros são preconceituosos. Se esses médicos fossem americanos ou europeus não haveriam questionamentos. Poderiam até exercer ilegalmente a medicina, que dificilmente alguém colocaria em dúvida o seu diploma.
      Validar o diploma sem problemas, mas colocar em dúvida a formação todos os profissionais, como o futuro presidente fez, é evidente ato de discriminação.
      Quero só ver quantas médicos brasileiros irão se inscrever para trabalhar.
      Enquanto isso a população pobre fica sem seus médicos.
      Muita hipocrisia!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.