Maduro define 2018 como ano da Revolução Econômica na Venezuela

Foto: Reprodução Resistência.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denominou 2018 como o ano da Revolução Econômica e disse que a partir de agora serão implementadas importantes mudanças no Programa de Recuperação Financeira.

Através da rede social Twitter, o chefe de Estado venezuelano manifestou que o plano de crescimento econômico chegou para oferecer estabilidade e felicidade à população.

‘Semana intensa de mudanças positivas! Devemos conseguir que 2018 seja o ano da Revolução Econômica de crescimento, prosperidade e estabilidade para a felicidade de nosso povo’, escreveu Maduro neste domingo no Twitter.

Argumentou que durante esta semana oferecerá os detalhes de datas, mecanismos e procedimentos para que os venezuelanos desfrutem do subsídio direto do preço da gasolina depois da exitosa realização do Censo Nacional de Transporte (CNT).

‘Vamos provar, ensaiar’, enfatizou o mandatário e agradeceu o povo pela ampla participação no processo de cadastro dos veículos, que terminou seu período presencial este fim de semana.

‘Mais de três milhões de veículos, e 2.336.000 pessoas donas de vários meios de transporte já estão registrados na última jornada presencial do processo’, informou Maduro.

Explicou que o censo permitirá implementar o subsídio direto aos motoristas venezuelanos, através do Carnê da Pátria (mecanismo de proteção social), para que recebam o benefício durante a transição ao novo sistema de preços internacionais à gasolina que será implementado no país.

Enfatizou que, com o mecanismo de controle, o Executivo prevê acabar de forma definitiva com o roubo e contrabando de combustível pela fronteira colombiana, fenômeno que provocou a perda de mais de 10 bilhões de dólares anualmente à economia venezuelana.

Nesse sentido, anunciou que estão sendo treinados mais de oito mil jovens membros da Missão Chamba Juvenil para fiscalizar o novo sistema de preço de hidrocarbonetos nacionais, facilitando assim o controle da gasolina.

Também pediu à diretora nacional do Partido Socialista Unido de Venezuela (PSUV) durante a segunda plenária de seu 4º Congresso, que a militância seja a encarregada de ajudar a controlar e garantir a cobrança da gasolina a preços internacionais e o cumprimento do direto ao subsídio.

Instruiu aos 670 delegados do encontro que se encarreguem da nova política do transporte nacional para regularizar e resolver os problemas existentes no setor, tanto em âmbito público como privado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.