Justiça do Rio suspende processo sobres rachadinhas de Flávio Bolsonaro por foro privilegiado

Embora o presidente Jair Bolsonaro já tenha criticado o foro especial diversas vezes, seu filho faz uso dele para "fugir" de investigação.

Foto: Mateus Bonomi / AGIF

A desembargadora Suimei Meira Cavalieri, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeira, atendeu ao pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro na tarde desta quarta-feira (11) e determinou a suspensão de processo que corre contra ele em razão do esquema das rachadinhas na Alerj.

Segundo os advogados do filho do senador, o juiz Flávio Itabaiana Nicolau, da 27ª Vara Criminal do Rio, não poderia determinar a quebra de sigilo de Flavio. Itabaiana é juiz de primeira instância e o presidente Jair Bolsonaro possui foro privilegiado por ser deputado estadual na época dos crimes investigados.

Segundo reportagem de Paulo Roberto Netto, do Estado de S. Paulo, a defesa pretende afastar Itabaiana do caso. O magistrado já autorizou 24 mandados de busca e apreensão, quatro quebras de sigilo bancário e 28 quebras de sigilo telefônico.

O processo corre em segredo de Justiça e a decisão de Cavalieri ainda vai passar pelo colegiado da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio.

Foro privilegiado

O foro privilegiado para autoridades e político já foi bastante criticado pelo presidente Jair Bolsonaro e seus filhos. “Eu sou favorável sim ao fim do foro privilegiado…”, disse o ex-capitão em entrevista em maio de 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.