Justiça britânica garante instalação de mísseis em terraços de Londres

Londres, 10 jul (EFE).- A Suprema Corte de Londres rejeitou nesta terça-feira um pedido de moradores da capital britânica, para tentar frear o plano do Governo de instalar uma plataforma de mísseis terra-ar no terraço dos edifícios onde residem.

A intenção do Executivo é colocar as baterias antiaéreas em seis pontos da cidade, como parte do dispositivo de segurança dos Jogos Olímpicos. Entre os locais escolhidos, está o telhado de um edifício residencial de 17 andares, no bairro de Leytonstone, no leste de Londres.

Os moradores desse imóvel, a Fred Wigg Tower, iniciaram ontem os trâmites legais para que a decisão do Governo fosse revisada, contudo o juiz Charles Haddon-Cave não quis dar sequência a solicitação.

“A lei e os fatos estão contra a reivindicação de uma revisão judicial. A meu julgamento, o diálogo que o Ministério da Defesa iniciou com os moradores sobre esta matéria foi impecável”, argumentou o magistrado.

O juiz afirmou que os residentes do edifício alegaram “surpresa, ansiedade e preocupação” sobre a questão, apesar de, em sua opinião, ter havido falta de entendimento sobre os riscos que representa a instalação do armamento militar no imóvel.

Os reclamantes argumentaram nesta segunda-feira, através do advogado Marc Willers, que a instalação da bateria de mísseis transformava suas casas em um potencial alvo terrorista.

O Ministério da Defesa, por sua parte, sustentou que não existe qualquer tipo de “ameaça”, sobre o edifício e que a localização dos equipamentos, mísseis do tipo Rapier e High Velocity Missile, “é legítima e proporcionada”.

O plano de segurança para os Jogos, que começam em 17 dias, inclui efetivo de 42 mil soldados, além de porta-aviões e aviões de combate.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.