Jovens camponeses realizam formação cultural em Vale do Sol (RS)

Por Marcos Corbari.

 Reunidos sob o lema “Cultura é um direito do povo”, jovens integrantes da juventude camponesa do MPA (Movimento dos Pequenos Agricultores) iniciaram nos dias 12 e 13 de agosto, um curso de formação e capacitação continuada com o objetivo de instrumentalizar os participantes para realizar intervenções de natureza cultural em suas comunidades. Ao todo são 25 participantes, oriundos de 6 comunidades rurais do município de Vale do Sol que fazem parte dessa primeira turma, integrando um programa que se estende ainda por mais 4 finais de semana. O curso é uma experiência piloto que vem propondo ampliar a ação das chamadas brigadas de juventude, formadas pelo MPA com o objetivo de inserir a juventude no cotidiano do movimento social, de forma consciente e atuante, participando inclusive das instâncias coletivas de decisão.

Através de técnicas circenses, teatro, oratória, musicalidade e outras habilidades relativas ao campo cultural, os jovens vão sendo capacitados de modo a contemplar os contextos teórico, prático e crítico, tanto quanto às técnicas de intervenção, quanto aos contextos sociais onde estão inseridos. Espera-se que estes jovens estejam prontos a atuar não apenas dentro do movimento, mas também que coloquem suas habilidades a serviço de diversos segmentos comunitários, como igrejas, hospitais, abrigos, projetos sociais, escolas, etc. A participação ativa no segundo acampamento estadual da juventude camponesa, que será realizado em outubro próximo, também é uma meta dos dirigentes que estão realizando essa formação.

– Essa é uma ação social, que tem objetivo de elevar o nível de consciência do grupo que participa através de ações práticas -, explica a dirigente Sandi Xavier. Segundo ela, até a quarta etapa espera-se que estes jovens estejam aptos a retornar para suas comunidades de origem e começar a multiplicar o aprendizado junto a outros jovens. O jovem Jonas Luettjohann, 17 anos, concorda com o sentido dessa formação, que consolida a conquista de espaço da juventude junto ao movimento e amplia a visibilidade das ações do segmento: “Depois que eu comecei a participar das formações do MPA eu mudei bastante o meu ponto de vista, conheci novas pessoas, novas possibilidades, despertei para a consciência de que precisamos seguir nossos ideais – comenta o jovem que já fez dois ciclos da formação como brigadista e agora está participando também da formação cultural.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.