Honduras ferida, lutemos por Honduras!

Publicado em: 12/09/2010 às 18:02
Honduras ferida, lutemos por Honduras!


Por Raul Fitipaldi.

Às vezes a realidade nos pede emoção, indignação, panfleto e poesia, muito mais do que análise fria, rigorosa. O Povo irmão de Honduras está sendo sacrificado no altar impudico do neoliberalismo imperial e oligárquico.  O teclado dos colegas comprometidos com a Liberdade não descansa. Tiros e teclas, garrote e panfleto se misturam numa dança macabra de morte e futura independência, escrita por uma América dividida entre o Império Ianque e os povos em horizonte libertário.

Em Honduras este é nome dos novos detidos no criminal desalojo à Universidade Nacional:

1.- Carlos Humberto Ramírez

2.- Orlin Osmin Martínez

3.- Francisco Dolmo Lacayo

4.- Celeo Rivera

5.- Ricardo Hoyuela

6.- Adolfo Castro

7.- Santos Nicacio Carrasco

8.- Mario Laínez

9.- Donato de Jesús Ruiz

10- Federico Martínez

11- José Rodolfo flores

12- Reinaldo Antonio Erazo

13- Crisna Peña

14- Alan Junior Pavón

15- Julio Cesar Pineda

16- Marco Antonio Nieta

17- Norberto Rodríguez

18- Josué David Reyes

18- Jaron Sandro Panchame

20- Marlon Yaseth Fonseca

21- Javier Vásquez Rodríguez

22- Lorenzo Alvares Rodríguez

23- Dionisio Rodríguez

24- Carlos Reinieri Martínez

25- Roger Fernando Vásquez

26- Santos Román Martínez

27- Oscar Orlando Sánchez

28- Cristian David Duron

Em Honduras este é o nome dos assassinados de agosto:

1.     Santos Remigio Ávila

2.     Víctor Manuel Mata;

3.     Sergio Magdiel Amaya

4.     Rulbin Marel Villeda (menor)

5.     Israel Zelaya

6.     Luís Antonio Hernández

7.     Bessy Pamela Cerrato Banegas

Não são apenas nomes. São o resultado de uma política deliberada de extermínio impetrada nos piores moldes dos anos 70. Dirigentes Sindicais, Dirigentes Estudantis, Líderes da Resistência e Professores. De novo, o Golpe Assassino cuja cara pública agora é o fraudulento fantoche Porfirio Lobo Sosa, usa as técnicas e táticas de Pinochet, Videla, Gregório Álvarez e outros genocidas, desenhadas pela Escola das Américas. Outra vez as gentes nada sabem, nada diz a Globo de Brasil, tudo cala a CNN. Não há democracia em Honduras, há sangue, esquartejamento, perseguição, miséria, assassinato, crime impune, CRIME DE ESTADO.

Essa Honduras precisa da militância de todos os jornalistas comprometidos com a Vida, a Liberdade e a Justiça. Honduras é o jardim da nossa casa. Foram por eles e virão por nós. O Capitalismo se joga uma cartada decisiva em Honduras e há que derrotá-lo. Não é suficiente com ganhar eleições nacionais ou parlamentares. Não são suficientes os mecanismos progressistas de cooperação regional, NÃO. Faz falta lutar a cada dia para que a verdade do que acontece em Honduras, laboratório imperialista, fique à vista de todos. HONDURAS TEM QUE SER DE NOVO O CENTRO DA PAUTA.

As feridas precisam sarar, fechar, e necessário é relembrar as marcas da morte, do neoliberalismo, do capital transnacional e da oligarquia maldita que não morre mais em nossas terras. Sejamos os comunicadores da sua sepultura. Não podemos admitir esquecimento ou perdão. A história deve punir os delinqüentes golpistas. Lutemos por Honduras!

Imagem: Latuf,

Deixe uma resposta