Floripa Jam em março

Música Instrumental Brasileira, essa desconhecida ilustre… MIB para os íntimos, e não falamos aqui de homens de preto hollywoodianos. Tratamos, com o perdão do neologismo, de desengravatamento vital tupiniquim. Por ser isenta de letra, a música instrumental não tem um referente preciso, cria sensações a partir da audição pura e simples, passa ao largo da racionalidade verbal, e por isso mesmo atinge o âmago do nosso sistema límbico. Exige um caráter criador do ouvinte, cujos sentidos são a grande sala reverberante. A energia gerada, em certos casos, pode produzir lágrimas de emoção autêntica, banho dopaminérgico e descoberta, epifania. A beleza desencadeada em cada ouvinte é transformadora.

Proporcionar a todos muita música instrumental brasileira gratuitamente: essa é a ideia do projeto cultural FLORIPA JAM. Planejamos que ocorra aos domingos de março de 2012, mês que conta com a amenidade térmica do clima veranil-quase-outonal e o arrefecimento da alta temporada de turismo, com desobstrução das vias de tráfego. A série de eventos acontecerá na Lagoa da Conceição e na Avenida Beira-Mar Norte, na Ilha de Santa Catarina, cidade de Florianópolis, estado de SC.

Na direção musical contamos com o músico, compositor e produtor Leandro Fortes, reconhecido pela atuação no cenário musical ilhéu, que se apresentará com a própria banda, sempre acompanhado de convidados especiais. Floripa é uma cidade em que, há anos, poderíamos dizer décadas, fervilham grupos e bandas dedicados à feitura de música instrumental brasileira de qualidade. O espaço tem crescido, porém o público massivo ainda não teve oportunidades suficientes de conhecer a contemporaneidade musical produzida nas redondezas.

As nossas sessões de Jazz After Midnigth acontecerão bastante antes da junção vertical dos ponteiros do relógio. Guitarras, violões, baterias, saxofones, clarinetes, pianos, contrabaixos e outros instrumentos serão postos em atividade musical vespertina. Para favorecer o acesso à população em geral, que costuma depender do sistema de transporte coletivo da cidade, programamos shows com duração média de três horas, das 16h às 19h, semanalmente, num total de quatro (04) apresentações.

Referência catarinense em música, Leandro Fortes propõe incorporar à linguagem jazzística ritmos genuinamente brasileiros, como o samba, o baião e o maracatu, entre outros. Não podemos esquecer gêneros consagrados, como o blues e o rock n’ roll, que terão presença garantida, mesmo que reformulados com criatividade.
Toda jam session que se preze conta com a participação de músicos convidados e a nossa não deixará de trazer, ao caldo sonoro, ingredientes humanos enriquecedores. Músicos, musicistas, fazedores de música, cidadãos do mundo. Artistas locais, de outros estados e países serão muito bem-vindos e considerados parte fundamental do nosso evento.

Para fortalecer a ideia de liberdade e fomentar a aproximação com o público, faremos uso, em lugar de um palco, de um tablado. Aqui estamos apenas falando sobre, convém imaginar a experiência além-palavra. Aos leitores e ouvintes criativos sugere-se, como exercício da ação de criar imagens, também chamada imaginação, que projetem prospectivamente em suas telas mentais o FLORIPA JAM como crepúsculos mágicos e, na redoma sonora íntima da alma, sons impregnados de vida.

O Floripa Jam é um projeto da Base Cultural – Produções Artísticas

Direção Musical: Leandro Fortes
Revisão textual: Felipe Obrer

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.