Florianópolis: Ato celebra Parque do Rio Vermelho é quilombola

Por Jessica Antunes, Maruim.

Em ato por tempo indeterminado no Camping do Rio Vermelho, a Comunidade Vidal Martins reivindica titulação de suas terras após publicação do Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID) no início desta semana, pelo INCRA.

Este sábado amanhece com a Comunidade Vidal Martins voltando às suas terras. O dia seguirá com o ato cultural e plantio de mudas.

A ocupação deste espaço ocorre em comemoração ao reconhecimento oficial de que o estado de Santa Catarina expulsou a comunidade quilombola de suas terras ancestrais na década de 60. Vidal Martins é o primeiro quilombo reconhecido em Florianópolis, fruto da resistência de pessoas escravizadas na paróquia de São João do Rio Vermelho.

Segundo o Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID), que descreve a área reivindicada e a relação histórica com o território, a comunidade é composta por 31 famílias e o território possui uma área de 1.014 hectares, sobreposta integralmente ao Parque Estadual do Rio Vermelho.

O camping está fechado desde 2017, quando o Ministério Público entrou com uma ação civil pública solicitando inclusão da comunidade na administração, como fonte de renda e sustentabilidade das famílias. De lá pra cá, a justiça condenou o Instituto do Meio Ambiente (IMA) por racismo institucional e determinou o pagamento de uma indenização de 100 mil reais aos quilombolas. O IMA recorreu e até hoje a sentença não foi cumprida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.