Emparedado pelo STF, Bolsonaro recua e permite que estados decidam critérios para restrição de estradas

O presidente declarou algumas vezes que ações como o fechamento de estradas eram um "exagero" e o governo federal vinha repetindo que não cabia aos estados tomar esse tipo de decisão

Fonte: Reprodução/YouTube

Depois de baixar o tom com os governadores, Bolsonaro, pressionado pelo STF, recuou da decisão de que apenas a União poderia limitar a circulação em estradas. O governo publicou, na últim segunda (23), uma resolução que transfere da Anvisa a órgãos de vigilância dos estados a competência para prever as condições técnicas para restrição de estradas, e hoje, na terça.

Bolsonaro declarou algumas vezes que ações como o fechamento de estradas eram um “exagero” e o governo federal vinha repetindo que não cabia aos estados tomar esse tipo de decisões. Tarcísio Freitas (Infraestrutura) e Sergio Moro (Justiça) também seguiam essa narrativa.

De acordo com o Diário Oficial da União, ficou delegado aos órgãos estaduais fazer a decisão para “o estabelecimento de restrição excepcional e temporária por rodovias de locomoção interestadual e intermunicipal”.

A normativa é assinada pelo diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, que é militar e tem boa relação com Bolsonaro.

Governos de estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Maranhão e Bahia editaram decretos para impor restrições de acesso na semana passada, medida que foi desaprovada pelo presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.