“E verás que um filho teu não foge à luta”. Por James Ratiere

Por James Ratiere, para Desacato. info.

Faz meia hora que olho pro tempo, sem fazer nada.

Tenho vontade de chorar a cada segundo, mas respiro fundo e faço força pra passar. Pode ser que chorar alivie, mas preciso disso agora, preservar as lágrimas e não demonstrar a velha fraqueza de que eles precisam pra me derrubar. Agora eu só preciso de você, e você, e você, e você também.

Eu sei, tá foda pra todo mundo, até praqueles que acham que tá tudo bem, a burrice deles não os deixa ver que tá uma merda.

Mas James porque tantas palavras feias? Cansei, acho que tem horas que nenhuma palavra bonita substitui as nossas frustrações, talvez seja isso neste momento, ando frustrado por tanta barbárie, e o pior e a velha apatia do meu povo, como velhos sentados em cadeiras, ainda recebendo migalhas, e dizendo que tudo vai melhorar. Ou a militância de internet, de grupos no whatsapp, ou a velha mania de ir pelos mesmos caminhos, aqueles tais que nos trouxeram até aqui.

Será que ninguém vê que enquanto estamos fazendo as mesmas coisas, o pais afunda, pessoas morrem, e os verdadeiros donos desta terra desaparecem?

Vamos continuar discutindo academicamente ao invés de colocar a mão na massa? Até quando vamos deixar de cumprir o verso do “verás que um filho teu não foge a luta” se estamos fugindo tempo todo?

Tento não chorar, tento secar as lágrimas dos meus, agarrar suas mãos e caminhar, tento apenas existir, esperando que realmente esse gigante um dia acorde.

James Ratiere é estudante de Jornalismo e escritor nas horas vagas desde os 14 anos.

 

 

A opinião do/a autor/a não necessariamente representa a opinião de Desacato.info.

#AOutraReflexão

#SomandoVozes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.