Convocam paralisação nacional de mulheres na Argentina por feminicídio de Lucía Pérez

paralisacao-nacional-de-mulheres-argentina

Uma agrupação feminista postou nas redes sociais o chamado à cidadania para se unir a uma jornada contra a violência doméstica, os abusos e os assassinatos de mulheres. Tomam como exemplo as mulheres polonesas, que faz poucos dias conseguiram parar a proibição total do aborto.

“Se minha vida não vale, produzam sem mim” é a consigna da convocatória a uma paralisação para as trabalhadoras argentinas. Empoderadas pela grande convocatória que teve o Encontro Nacional de Mulheres -70 mil pessoas- e comovidas pelo brutal feminicídio de uma adolescente marplatense de 16 anos com torturas sexuais, desde o foro Hermanas Rosarinas Autoconvocadas, procuram que a medida por fim obtenha a atenção das autoridades.

A jornada de protesto será no próximo 19 de outubro: “A convocatória tem a intenção de visibilizar a reclamação coletiva de parar a violência contra as mulheres e, ao mesmo tempo, gerar um choque com o estereótipo de objeto produtivo”, contaram em declarações a Rosario3.com.

O feminicídio de Lucía Pérez, bestial e extremamente perverso, é outra instância diária que vive uma mulher a cada 30 horas na Argentina.

Tradução: América Latina Palavra Viva, para Desacato.info.

Com informações do Diário Registrado.

 

Você precisa estar logado para postar um comentário Login