Cerca de 400 indígenas participarão do II Fórum Nacional de Educação Escolar Indígena, em Brasília

Cerca de 400 indígenas participarão do II Fórum Nacional de Educação Escolar Indígena, em Brasília

Mais de 100 povos indígenas são esperados em Brasília (DF) para o II Fórum Nacional de Educação Escolar Indígena (II  FNEEI). Esta atividade acontece na Universidade de Brasília (Maloca, Campus Darcy Ribeiro, UNB)  entre os dias 23 a 28 de outubro de 2016. São esperados cerca de 400 indígenas vindos de vários estados do Brasil.

O Fórum Nacional de Educação Escolar Indígena é uma atividade permanente e tem como objetivo participar do processo de concepção, implementação e avaliação da política nacional de educação para os povos indígenas, acompanhar, junto ao Congresso Nacional, a tramitação de projetos legislativos referentes à política nacional de educação para os povos indígenas, acompanhar e avaliar os impactos para os povos indígenas da implementação do Plano Nacional, dos Planos Estaduais e dos Planos Municipais de Educação, acompanhar e avaliar o processo de implementação das deliberações das conferências nacionais de educação escolar indígena e das conferências nacionais de educação, participar do processo de concepção, de definição da metodologia, da organização, da realização e da avaliação das conferências nacionais de educação e das conferências nacionais de educação escolar indígena, entre outras atribuições. A segunda edição do Fórum terá como tema: infância, educação e diversidade cultural brasileira. Entre os assuntos que serão abordados no II FNEEI estão: o financiamento da educação escolar indígena, o sistema próprio de educação e escolar indígena e a criação da universidade indígena.

Durante o evento também será realizada a I Mostra viva da diversidade cultural indígena do Brasil, que terá caráter informativo, educativo e de campanha para fortalecer e difundir o conhecimento da cultura indígena e sua importância para a diversidade cultural brasileira.

As Ações da Mostra pretendem dar visibilidade à cultural indígena, combater o preconceito e racismo, chamar atenção das instituições governamentais e da opinião pública para a necessidade da valorização da diversidade como vantagem pedagógica e construção de uma cultura de paz e tolerância. Durante a programação do II FNEEI diversos grupos indígenas realizarão apresentações culturais em escolas públicas e privadas, universidades e shoppings de Brasília.

A mobilização reunirá caciques, lideranças, mulheres, jovens, professores, estudantes, que vão expor os desafios enfrentados pelos povos indígenas relacionados à educação, saúde e denunciarão à estrutura governamental o descaso com a educação indígena no Brasil e o preconceito institucional.

Além das discussões, reuniões políticas e apresentações culturais, estão previstas várias mobilizações em pontos importantes de Brasília, como a Esplanada dos Ministérios, Embaixadas e na Universidade de Brasília. O evento é uma organização dos Fóruns Estaduais de Educação Escolar Indígena, movimento de professores indígenas e entidades representativas de formação de professores indígenas.

Mais informações pelo e-mail: [email protected]

Local: 
Maloca – Centro de Convivência Multicultural dos Povos Indígenas. Campus Darcy Ribeiro da UnB. E-mail: [email protected]

Programação:
17/10/2016 (Segunda-feira)
8h Recepção da comissão responsável pelas barracas e preparação da estrutura física

24/10/2016 (Segunda-feira)
8h Credenciamento. Local: Maloca da UnB
Atividades: recepção, organização dos estandes e comissões
9h Reunião Comissão Organizadora
12h Almoço
14h Apresentações culturais nos estandes das delegações
15h Abertura do Fórum.
Composição da Mesa de Abertura
Hino nacional em Línguas Indígenas.
Conferências de abertura: Gersem Baniwa e Teodora de Souza.
17h Apresentação das delegações
19h Show de músicas tradicionais: Tikuna, Guarani e Kaiowá e Sateré Mawé
20h30 Encerramento
Local: Maloca da UNB

25/10/2016 (Terça-feira)
8h Conferência do dia: Cleber Buzatto (Secretário Executivo do CIMI).
9h Marcha pela educação diferenciada e pela diversidade
12h Almoço
13h Apresentações culturais externas, nas barracas e na Maloca UNB
14h Reunião ordinária dos Fóruns Estaduais. Local: Maloca da UnB.
16h Roda de conversa: Conjunturas Regionais de Educação Escolar Indígena
18h Conferência com Prof. Dr. Antônio Dari Ramos. Local: Maloca da UnB.
20h Encerramento

26/10/2016 (quarta-feira)
08h Conferência do dia: Gilmar Veron (Representante do FNE e CNEEI). Local: Maloca da UnB.
09h Roda de conversa: Conjuntura Nacional da Educação Escolar Indígena
12h Almoço
13h Apresentações culturais externas, nas barracas e na Maloca UNB
15h Elaboração de propostas para o Documento Final
17h Apresentações culturais na Maloca da UNB
18h Palestra com Marcelo Zelic (Grupo Tortura Nunca Mais)
20h Encerramento

27/10/2016 (quinta-feira)
8h Conferência do dia: Nailton Pataxó (Liderança indígena)
9h Caminhada da diversidade cultural brasileira e dos direitos indígenas
12h Almoço
13h Apresentações culturais externas, nas barracas e na Maloca da UNB
14h Assembleia Geral do Fórum Nacional de Educação Escolar Indígena. Local: Maloca da UnB
15h Rodas de conversa: Movimento Indígena e a educação escolar indígena
17h Apresentações culturais na Maloca da UNB
18h Palestra: Formação Indígena em Saúde
20h Encerramento

28/10/2016 (sexta-feira)
8h Apresentações culturais
9h Rodas de conversa: autonomia, gestão, práticas pedagógicas, governança etnoterritorial.
12h Almoço
14h Plenária para leitura e assinatura do documento final (Maloca da UNB)
16h Mesa de autoridades. Entrega do documento final
17h Encerramento

29/10/2016 (sábado)
8h Reunião final da Comissão Organizadora
apresentações culturais EXTERNAS E NOS ESTANDES
GRUPO DE RAP BRO MC’S (mato grosso do sul)
ORQUESTRA DE VIOLÕES GUARANI E KAIOWÁ (mato grosso do sul)
GRUPO DE DANÇA PARECI
RITUAL DA tucandeira (amazonas)
daBukuri
DEGUSTAÇÃO DE COMIDAS TÍPICAS
Grupo kaigang (Rio grande do sul)
Grupo Guarani mbya (rio grande do sul)
EXPOSIÇÃO DE ARTESANATO
karisu
grupo DE DANÇA terena (mato grosso do sul)
cantores indígenas (magno guajajara)
grupos culturais saterÉ (Amazonas)
grupos culturais kambeba (amazonas)

Fonte: CIMI.

Você precisa estar logado para postar um comentário Login