Bolsonaro ignora alerta da Abin que aponta que 5,5 mil brasileiros podem morrer em decorrência da pandemia

Reportagem do Intercept Brasil destaca que a negação do avanço do novo coronavírus no Brasil por parte de Jair Bolsonaro contraria até mesmo relatórios da Abin, que apontam que 5.571 brasileiros deverão morrer até o próximo dia 6 de abril em decorrência da covid-19

Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Correa/PR | Reprodução)

 Apesar de Jair Bolsonaro tentar minimizar a pandemia provocada pelo novo coronavírus, que ele chama de “gripezinha”, relatórios da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) – obtidos pelo The Intercept Brasil – apontam que 5.571 brasileiros deverão morrer em decorrência da covid-19 até o próximo dia 6 de abril.

“Os informes da agência são claros ao enfatizar a necessidade de medidas de contenção como a quarentena – medidas essas que são ignoradas até criticadas por Bolsonaro, por empresários aliados e assessores do presidente”, destaca o texto da Abin, que é chefiada pelo ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno,  que foi infectado coronavírus após uma viagem recente de Bolsonaro aos EUA”

A reportagem ressalta, ainda, que “o documento também deixa claro que “a taxa de letalidade no Brasil ainda é baixa quando comparada a outros países e aos dados da Organização Mundial da Saúde”, mas que “é importante considerar que o país se encontra no início da epidemia”.

Ainda de acordo com o relatório da agência, “a projeção da demanda por leitos de UTI em duas semanas caso a curva da epidemia no Brasil seja semelhante à de Irã, Itália e China. Nesse caso, a Abin avalia que 10.385 leitos – ou 17,4% dos quase 60 mil disponíveis no país – estarão ocupados por doentes com casos graves de covid-19”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.