Alimentos funcionais

Alimentos na Conferência Green Rio 2015. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Por Roberto Naime.

[EcoDebate] São alimentos ou ingredientes que exercem funcionalidades adicionais no organismo e que exercem efeitos benéficos à saúde, além de suas funções nutricionais básicas.

Os alimentos funcionais se sobrepõem aos chamados nutracêuticos, e se caracterizam por oferecer vários benefícios à saúde, além do valor nutritivo inerente à sua composição química, podendo desempenhar outras funcionalidades benéficas ao organismo na redução do risco de doenças crônicas degenerativas, como câncer e diabetes.

É necessário que o consumo destes alimentos seja regular a fim de que seus benefícios sejam alcançados. A indicação fica no maior uso de vegetais, frutas, cereais integrais na alimentação, já que grande parte dos componentes ativos estudados se encontra nesses alimentos.

Outra menção relevante é substituir em parte o consumo de carne de vaca, embutidos e outros produtos à base de carne vermelha por soja e derivados, especialmente carne de soja e isolados proteicos de soja, e ainda peixes que são ricos em ômega 3.

A tabela a seguir resume de forma didática quais são os compostos destas funcionalidades, que ação produzem e em quais alimentos são encontrados mais facilmente, ou por característica (http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/220_alimentos_funcionais html).

Composto

Ação

Alimentos onde é encontrado

Isoflavonas

Ação estrogênica (reduz sintomas da menopausa) e anti-câncer

Soja e derivados

Proteínas de soja

Redução dos níveis de colesterol

Soja e derivados

Ácidos graxos ômega-3

Redução do LDL – colesterol; ação antiinflamatória; é indispensável para o desenvolvimento do cérebro e

da retina de recém-nascidos

Peixes marinhos como sardinha, salmão, atum, anchova, arenque, etc

Ácido a – linolênico

Estimula o sistema imunológico e tem ação anti-inflamatória

Óleos de linhaça, colza, soja; e nozes e amêndoas

Catequinas

Reduzem a incidência de certos tipos de câncer, reduzem o colesterol e estimulam o sistema imunológico

Chá verde, cerejas, amoras, framboesas, mirtilo, uva roxa, vinho tinto

Licopeno

Antioxidante, reduz níveis de colesterol e o risco de certos tipos de câncer, como de próstata

Tomate e derivados, goiaba vermelha, pimentão vermelho, melancia

Luteína e Zeaxantina

Antioxidantes; protegem contra degeneração macular

Folhas verdes (luteína). Pequi e milho (zeaxantina)

Indóis e Isotiocianatos

Indutores de enzimas protetoras contra o câncer, principalmente de mama

Couve flor, repolho, brócolis, couve de bruxelas, rabanete, mostarda

Flavonóides

Atividade anticâncer, vasodilatadora, anti-inflamatória e antioxidante

Soja, frutas cítricas, tomate, pimentão, alcachofra, cereja

Fibras solúveis e

insolúveis

Reduz risco de câncer de cólon, melhora o funcionamento intestinal. As solúveis podem ajudar no controle da glicemia e no tratamento da obesidade, pois dão maior saciedade.

Cereais integrais como aveia, centeio, cevada, farelo de trigo, etc.; leguminosas como soja, feijão, ervilha, etc.; hortaliças com talos e frutas com casca

Prebióticos – fruto oligossacarídeos, insulina

Ativam a microflora intestinal, favorecendo o bom funcionamento do intestino

Extraídos de vegetais como raiz de chicória e batata yacon

Sulfetos alílicos (alilsulfetos)

Reduzem colesterol, pressão sanguínea, melhoram o sistema imunológico e reduzem risco de câncer gástrico

Alho e cebola

Ligninas

Inibição de tumores hormônio-dependentes

Linhaça, noz moscada

Tanino

Antioxidante, antisséptico, vasoconstritor

Maçã, sorgo, manjericão, manjerona, sálvia, uva, caju, soja

Estanóis e esteróis vegetais

Reduzem risco de doenças cardiovasculares

Extraídos de óleos vegetais como soja e de madeiras

Probióticos – Bífido bactérias e Lactobacilos

Favorecem as funções gastrointestinais, reduzindo o risco de constipação e câncer de cólon

Leites fermentados, Iogurtes e outros produtos lácteos fermentados

Para que os resultados sejam eficazes, é importante que o consumidor siga as instruções na rotulagem, utilizando o produto da forma recomendada pelo seu fabricante, quando se certificar sobre a proveniência idônea, no caso de alimentos processados industrialmente.

É lícito ressaltar que estes alimentos somente exercem toda sua potencialidade quando estão inseridos em uma dieta equilibrada e balanceada. Se estiver sendo utilizado um alimento para o controle do colesterol, os resultados somente ser positivos, serão favoráveis, se a ingestão estiver associada a uma dieta pobre em gordura saturada e colesterol.

Não existem ações mirabolantes. Todos os resultados dependem de ações sistêmicas e persistentes, para a obtenção de resultados que incrementem a qualidade de vida das populações consideradas.

Referência: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/220_alimentos_funcionais.html

Dr. Roberto Naime, Colunista do Portal EcoDebate, é Doutor em Geologia Ambiental. Integrante do corpo Docente do Mestrado e Doutorado em Qualidade Ambiental da Universidade Feevale.

Sugestão de leitura: Civilização Instantânea ou Felicidade Efervescente numa Gôndola ou na Tela de um Tablet [EBook Kindle], por Roberto Naime, na Amazon.

Nota da Redação: Sobre o mesmo tema, sugerimos que leia, também:

Alimentos Nutracêuticos, artigo de Roberto Naime

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.