Ajude a derrubar os muros do apartheid na Palestina e no México

Publicado em: 06/07/2017 às 10:11

Movimentos sociais latino-americanos fazem campanha de boicote a empresa mexicana envolvida na colonização da Palestina

Por Iara Haasz e Bruno Huberman.

Enquanto o presidente dos EUA, Donald Trump, ameaça construir um muro na fronteira com o México, é irônico que uma empresa mexicana esteja construindo muros do outro lado mundo. Através de sua subsidiária Readymix, a companhia mexicana Cemex participa da construção e expansão de quatro assentamentos judeus ilegais nos territórios palestinos ocupados (Mevo Horon, Atarot e Mishor Edomim) e também nas Colinas do Golã sírias ocupadas (em Katzerim).

Além da construção de assentamentos ilegais, o cimento e o concreto da Cemex são usados nos postos de controle militares israelenses de Huwwara e Azzun-Atma, em partes do Muro do Apartheid israelense e na construção do bonde de Jerusalém, ligando a parte ocidental da cidade aos assentamentos ilegais da parte oriental e na Cisjordânia.

Essas ações violam o direito internacional, os direitos humanos do povo palestino e as obrigações estabelecidas pela ONU para as empresas. Ademais, contradizem a posição do governo mexicano de condenação aos assentamentos judeus ilegais, e mostra que a Cemex cumpre os princípios que professa.

#STOPCEMEX

Como parte da chamada global por Boicote, Desinvestimentos e Sanções (BDS) a Israel, movimentos e organizações latino-americanos e o Comitê Nacional pelo BDS palestino apelam a grupos de direitos humanos, movimentos sociais e sociedade civil em geral para unir suas vozes neste 9 de julho em um Dia de Ação #StopCemex – Pare a construção da ocupação na Palestina.

O movimento deseja que a Cemex retire a sua participação no processo de colonização, apartheid e ocupação que Israel tem realizado desde 1948 contra o povo palestino. É possível ainda assinar um abaixo assinado pedindo a saída da Cemex da Palestina.

6 ideias sobre como você pode participar do dia de ação #StopCemex

– Envie a sua foto.

– Conectar as suas redes sociais ao Thunderclap.
– Convidar as organizações e movimentos de seu país a assinar a carta aberta a Cemex usando este formulário.
– Organizar uma coletiva de imprensa para divulgar as razões pelas quais a Cemex é cúmplice com o apartheid israelense.
– Organizar ações públicas como u escracho ou a simulação de um posto de controle para denunciar a Cemex.
– Organizando uma campanha de boicote e desinvestimento contra Cemex na sua cidade ou país.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Se a sua cidade ou organização se juntar a Semana de Ação ou se quiser receber mais informações sobre o #StopCemex, faça um registo neste formulário ou envie um email para [email protected]

Fonte: Opera Mundi.

Deixe uma resposta