“Meu Cachorro Atahualpa” de Urda Klueger

Publicado em: 14/11/2010 às 11:06
“Meu Cachorro Atahualpa” de Urda Klueger


A Editora Hemisfério Sul Ltda., comunica que já está trazendo a público o novo livro da escritora Urda Alice Klueger, intitulado “Meu Cachorro Atahualpa”. Trata-se de um livro que tem como temática a grande ternura entre a autora e o seu cachorrinho e que pode ser lido por pessoas de todas as idades.

O livro conta com orelha da cientista social Sandra Tolfo e teve ainda cuidadosa revisão gramatical de Elaine Hoffmann, saindo com primorosa capa de Johnny H. Kamigashima, onde foram usadas fotos de Rodolfo Leite/Cromostúdio. As muitas fotos internas do livro são da própria autora do texto.

Sobre o livro fala Sandra Tolfo:

Em um tarde de dezembro de 2007, a Urda adentrou a sala da Editora Hemisfério Sul, trazendo nas mãos uma bola de pelo preto. Era Atahualpa, um filhotinho que acabara de adotar. Ele era tão pequeno que cabia nas palmas das minhas mãos e era tão peludo que de fato parecia ser uma bola de pelo. Ela o colocou numa caixinha de papelão no jardinzinho do lado de fora da porta, mas o seu choro era tanto, que o trouxe para dentro e ele veio se deitar em cima dos meus pés. Por vários dias seguiu dormindo em cima dos meus pés; por certo queria aquecer-se ali e ali também se sentia protegido. Eu me apaixonei por aquele bichinho que seria meu companheiro de todas as tardes na editora e com quem eu iria disputar o banco de carona no carro da Urda, quando ela me levava para a faculdade.

Eu poderia escrever muitas coisas sobre o Atahualpa. Poderia contar das nossas brincadeiras, de quando o ensinei a falar, das poses para fotos, dos meus lanches divididos com ele, mas meu texto deve ser curto, e essas memórias tomariam muito espaço. Então me limito a dizer que Atahualpa não é apenas um cachorro: ele é meu amigo e através das páginas deste livro você, leitor, poderá conhecê-lo um pouquinho.

Pequeno texto do livro:

Esperei até dez para as seis para voltar à agropecuária, e descobri que TODOS os animais que estavam lá para adoção, naquele dia, tinham arranjado dono e ido embora – todos menos um cachorrinho que estava abandonado lá no canto de uma jaula, abanando um rabinho que parecia um fio de lã preta e do tamanho de um dedinho de bebê – foi um momento mágico aquele, quando peguei Atahualpa no colo, embrulhei-o num florido pano vermelho e fui com ele até o carro, mostrando-lhe o que havia ali por fora e começando nossa primeira conversa:

– Olha só Atauhalpa, veja como o mundo é grande!

Lançamento:

O lançamento acontecerá a partir das 10:00 horas, até o começo da tarde,  do dia 20 de novembro, na  Livraria e Papelaria Blulivro Ltda., situada à Rua XV de Novembro nº 819 – loja B – Centro – Blumenau – SC.

Obs.: Nesse dia a Rua XV de Novembro estará fechada para o trânsito de automóveis, transformando-se num Calçadão.

O livro tem 105 páginas e custará 15,00 reais o exemplar – ISBN: 978 -85-86857-43-0

Editora Hemisfério Sul Ltda. – Blumenau – SC

Contatos:

Editora Hemisfério Sul Ltda.

Fones 047 3035 3181

047 9158 8418-c/Sandra

e-mail: [email protected]

Autora

047 3339 7334

[email protected]

4 Comentários para "“Meu Cachorro Atahualpa” de Urda Klueger"

  1. Neli   15/11/2010 at 11:01

    Tenho a certeza de que encontrarei em suas páginas muita ternura, amor e companheirismo dessa dupla. Parabéns! neli

    Responder
  2. Marlene Satiro   15/11/2010 at 09:16

    Tenho o privilégio de conhecer a autora pessoalmente, sua humanidade e sensibilidade e com certeza o livro é e será um sucesso.
    Beijo minha escritora preferida…

    Responder
  3. Raul Longo   14/11/2010 at 17:29

    Ainda não li o livro, mas conhecendo a Urda e a Sandrinha, não há do que duvidar quanto a ternura comentada.Sem dúvida é daqueles livros que dá vontade de acarinhar, pôr no colo e quando for dormir ficar olhando até vir o sono.
    Agora, engraçado mesmo será o próximo, quando o Atahualpa resolver escrever: “Minha Humana Urda”!
    Ah! Esse vai ser divertido!

    Responder
  4. Mara Narciso   14/11/2010 at 15:10

    Parabéns Urda, pelo 21º livro, que aposto, é tão doce quanto Atahualpa, o seu dócil cãozinho. Quando li no site de Waldir de Pinho Veloso a sua primeira crônica, pelo menos para mim, que ainda não a conhecia, foi sobre seu cachorrinho. Fiquei tão encantada com o amor que você mostrava no texto, que pedi a Waldir seu endereço, pois estava necessitando escrever para você. Então você me contou a história dele, que foi adotado, e me mandou algumas fotos dele. Esse amor tinha tudo para dar certo, virar livro, e quem sabe até filme?
    Sucesso!

    Responder

Deixe uma resposta