Wagner Moura diz que país vive “situação horrorosa” com presidente “racista e homofóbico”

Marighella – Divulgação

Estreando no papel de diretor com “Marighella”, Wagner Moura disse nesta sexta-feira (15), um dia após apresentação do filme no Festival de Berlim, que o país vive hoje “uma situação horrorosa”, com um presidente “abertamente racista e homofóbico”. As informações são de Guilherme Genestreti, na Folha de S.Paulo.

Moura disse que o filme não é resposta a nenhum governo específico, mas, “obviamente, pode ser lido assim até por ser um dos primeiros produtos culturais do Brasil que está em contraste com o grupo que está no poder”.

O diretor, que protagonizou Capitão Nascimento em Tropa de Elite, acredita que, em razão da repercussão do filme, vai “enfrentar muita merda” quando voltar ao Brasil. A obra ainda não tem data de lançamento nos cinemas brasileiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.