Venezuela condena ameaças dos EUA de provocar ‘mudança violenta’ no país

 

O governo venezuelano emitiu na última semana um comunicado sob o título “A Venezuela condena categoricamente as novas e graves ameaças dos Estados Unidos contra a paz e a democracia no país”.

No texto, o governo bolivariano critica as declarações do secretário de Estado, Rex Tillerson, o qual afirmou que a situação econômica na Venezuela é culpa do presidente Nicolás Maduro e, portanto, este deve “prestar contas”, motivo pelo qual os EUA continuarão exercendo pressão sobre o país.

“A Venezuela denuncia perante o mundo que, ao iniciar um giro que o levará a vários países da América Latina e Caribe, o secretario de Estado Rex Tillerson, tornou pública a intenção de seu governo de provocar uma mudança violenta do presidente constitucional da Venezuela, incitando um golpe militar”, adverte o governo venezuelano em comunicado. Leia a íntegra.

A República Bolivariana da Venezuela condena categoricamente as novas e graves ameaças do regime dos Estados Unidos contra a paz, a estabilidade e a democracia na Venezuela. Trata-se de uma estratégia de agressão integral, aceita e difundida abertamente pelos porta-vozes do governo supremacista de Washington.

Neste sentido, a República Bolivariana da Venezuela denuncia perante o mundo que, ao iniciar um giro que o levará a vários países da América Latina e Caribe, o secretario de Estado Rex Tillerson, tornou pública a intenção de seu governo de provocar uma mudança violenta do presidente constitucional da Venezuela, incitando um golpe militar. Washington confessa assim suas intenções de agressão, contrárias aos mais elementares princípios do Direito Internacional Público que regem as relações entre as nações civilizadas.

São muitos os países do mundo que sofreram a longa história de operações secretas, clandestinas, guerra de propaganda, bloqueios econômicos e intervenções militares diretas do governo dos Estados Unidos. As insensatas ameaças contra a Venezuela demonstram, uma vez mais, que o governo de Donald Trump se converteu no maior agente de violência, discriminação e humilhação no mundo.

A todas as luzes, o objetivo principal do giro de Rex Tillerson pela América Latina e o Caribe é incrementar as pressões sobre governos da região, para que acompanhem o perverso plano de agressões contra a Venezuela. De fato, em suas declarações, dá vigência à anacrônica Doutrina Monroe, antiga política estadunidense de expansão e controle ilegal sobre os países de Nossa América.

O caráter e a identidade do povo venezuelano e sua Força Armada Nacional Bolivariana, se forjaram a partir de sua profunda e inequívoca convicção anti-imperialista. Em consequência, nenhum império poderá vulnerar a sagrada independência e a vontade libertária do povo de Simón Bolívar.

A República Bolivariana da Venezuela faz um chamado aos povos livres de Nossa América e do mundo, a rechaçar energicamente as agressões do governo imperialista de Donald Trump contra a Venezuela e a defender o direito à soberania, à democracia e à paz de nossos povos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here