Vai borboleta

Por Rosangela Bion de Assis, para Desacato.info.

Por isso no jardim de infância já lhe deram asas.

com asas leves de flor,

para resistir ao mal tempo,

com asas coloridas

para superar as ilusões,

com asas de fruta,

para se recompor dos cansaços.

Vai, porque nasceu para ir,

pra conquistar seu cantinho em mil cantos do mundo.

Só demorou na maternidade

porque sabia da coragem que tinha

pra desbravar tantos oceanos,

falando suas línguas,

aprendendo outras culturas,

amando outras paisagens.

Vai mirando o infinito,

não te contentes com menos,

não te alimentes só com congelados,

vai fazer mal pra tuas asas.

Não pares de caminhar

nem quando bolhas tomarem conta dos pezinhos cor de nuvem.

As bolhas passam, o desejo não.

Vai lá.

Borboleta nasceu pra brincar entre as flores.

Vai lá viver plenamente.

Quando precisar ou desejar.

Um amor sem fim estará onde você partiu.

Rosangela Bion de Assis é jornalista, poetisa e presidenta da Cooperativa Comunicacional Sul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.