Urgente: governador Moisés recebe neste momento carta de 120 entidades de SC

Em carta ao governador de SC, coletivo propõe que todos os segmentos foquem na pandemia

Coletivo catarinense propõe que isolamento/distanciamento social seja mantido, mas que setores econômicos do estado planejem-se para atuar no combate ao novo coronavírus.

Em carta aberta endereçada ao governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), aos seus secretários estaduais, aos prefeitos do estado e também ao povo catarinense, coletivo de entidades, movimentos e sindicatos pede “que cada setor trabalhe, mas trabalhe primeiro estrategicamente, virtualmente, em planejamento”.

Em outro trecho, a carta ressalta o potencial industrial do estado e sugere que todos os segmentos adaptem-se rapidamente para produzir suprimentos de combate à pandemia da Covid-19. “Entendemos e apoiamos a capacidade e as potencialidades da indústria catarinense. Ela tem força para agir contra o novo vírus. Sendo assim, há muito a ser produzido!” E segue citando uma série de itens que poderiam ser desenvolvidos no próprio território catarinense para uso no enfrentamento ao novo coronavírus.

Em portaria publicada no Diário Oficial do Estado, na quarta (1º), o Governador permitiu a retomada das atividades no comércio, serviços e obras ligados à construção civil. A portaria menciona que “trabalhadores que estiverem com febre ou sintomas respiratórios (tosse, coriza, falta de ar) devem ser afastados das atividades e orientados a procurar a unidade de saúde”, desconsiderando que o novo vírus pode ter sua rápida propagação ainda em estágio assintomático. Na segunda-feira (30) bancos, lotéricas e cooperativas de crédito já tinham ganhado permissão para serem reabertos.

O texto da carta defende o distanciamento social como uma das principais medidas contra a propagação do novo coronavírus e propõe que os trabalhadores possam ficar em casa até que protocolos de atuação estejam melhor definidos e que o Estado possa garantir renda aos afetados, “que nesses poucos dias que temos para planejar, que o povo possa ficar em casa. O Estado precisa garantir o provento, agora, neste momento, temporariamente”.

Citando números de mortos em países europeus e o colapso funerário que estaria acontecendo no Equador, o documento ainda pede pela preservação da vida, alarma para a situação no país e pergunta qual a posição que o estado sulista adotaria. “A pesquisa do Imperial College, de Londres, prevê mais de 1 milhão de pessoas mortas no Brasil, caso medidas de contenção não sejam tomadas. Com as medidas mais radicais e precoces, o número de brasileiros mortos pode ser de 44 mil. Quantas dessas mortes será da colaboração de Santa Catarina?”.

O documento foi enviado aos líderes estaduais um dia após Moisés anunciar em sua conta no Twitter que mais setores poderiam ter suas atividades liberadas já no início da próxima semana. “No fim-de-semana estaremos estudando regras para que trabalhadores autônomos, profissionais liberais, consultórios de saúde e clínicas – importante grupo da atividade econômica – possam retomar atividades na 2a feira”, diz a mensagem.

A carta termina pedindo por “novos planejamentos para a atuação dos setores paralisados”. E reforça que o pedido do coletivo é “pelo bem comum. Pela saúde pública, contra a pandemia”. Entre as entidades que assinam está a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), movimentos de Direitos Humanos, Sindicatos de Trabalhadoras e Trabalhadores e coletivos feministas e LBGTQIA+. O coletivo já havia enviado outra carta ao Governador no último sábado (28) em que alertava para a situação de colapso e pânico no território catarinense sem a adoção de medidas rígidas de isolamento social no enfrentamento à Covid-19.

Assinam esta carta:

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Pastoral da Criança – Organismo da Ação Social da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

Portal Desacato

Cooperativa Comunicacional Sul

Acontece Arte e Política LGBTI+

Nohs Somos Comunicação

Centro de Direitos Humanos Maria da Graça Braz, de Joinville

Sindicato dos Trabalhadores de Alimentação de Jaraguá do Sul e Região

Sindicato dos Trabalhadores dos Químicos, Plásticos, do Papel e da Borracha de Jaraguá do Sul e Região

Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Jaraguá do Sul e Região

Sindicatos dos Trabalhadores da Construção e do Mobiliário de Jaraguá do Sul e Região

Sindicato dos Trabalhadores do Vestuário de Jaraguá do Sul e Região

Sindicato dos Empregados no Comércio de Jaraguá do Sul e Região

Sindicato dos Trabalhadores dos Servidores Públicos Municipais de Jaraguá do Sul e Região

Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte Regional Jaraguá do Sul)

Centro de Direitos Humanos de Jaraguá do Sul

Programa de Po?s Graduac?a?o em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGJOR/UFSC)

Sindicato dos Professores de Itajaí e Região/Sinpro

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino /Contee

Fórum Nacional Popular de Educação/FNPE

Sindicato dos Professores de Itajaí e Região/Sinpro

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino /Contee

Portal Catarinas

Sindicato dos condutores de veículos e trabalhadores nas empresas de transportes coletivo urbano intermunicipal e interestadual de passageiros de Chapecó e região

Fórum de Mulheres do Mercosul seção Lages – SC capítulo Brasil

Movimento Nacional de Direitos Humanos MNDH-SC

Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico – Regional Sul / IBDU-Sul

Núcleo de Pesquisas em Desenvolvimento Regional/FURB

Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra (MST)

CDHI – Centro de Direitos Humanos de Itajaí

Centro de Direitos Humanos de Brusque

Movimento Mulheres do Litoral – MULIT

Associac?a?o em Defesa dos Direitos Humanos com Enfoque na Sexualidade (ADEH)

Laboratório de Ecologia Urbana (UFSC)

Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Blumenau

Grupo de Pesquisa Trabalho e Dignidade, Constituição e Globalização/FURB

Fórum Catarinense de Economia Solidária

Núcleo de Pesquisa Economia Solidária, Trabalho e Desenvolvimento Regional

Cooperativa de Trabalho, Educação, Inclusão e Autogestão (Blumenau)

Sintraseb – Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau

Coletivo Memória, Verdade e Justiça

Intersindical dos Eletricitários de Santa Catarina (Intercel)

Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo de Blumenau – Sindetranscol

Central Única dos Trabalhadores (CUT) de Santa Catarina

Federação dos Vigilantes de Santa Catarian (FEVASC)

Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Santa Catarina (Fetiesc)

Sindicato dos Vigilantes de Blumenau (SINVAC)

Sindicato dos Têxteis de Blumenau, Gaspar e Indaial

Sinte Regional Blumenau

Sindicato dos Empregados em Sindicatos de Blumenau (Seesb)

Rádio Comunitária Fortaleza Adenilson Teles de Blumenau (RCF)

Sindicato dos Trabalhadores da Construção de da Mobilia de Blumenau (SITICOM)

Sindicato dos trabalhadores nas indústrias de vidros, cristais, papel e papelão de Blumenau e região (SINDICRIP)

O Sindicato dos Servidores Públicos do Ensino Superior de Blunenau (SINSEPES)

Sindicato dos Empregados em Sindicatos de São Miguel do Oeste (SEEB)

Rádio Comunitária de São Miguel do Oeste

Sinspurs – Sindicato dos Servidores públicos municipal de Rio do Sul e Região

MMM/Batucada Feminista de Blumenau

Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Refeições Coletivas de Santa Catarina (SINTERC)

O Sindicato dos Empregados em Empresas Prestadoras de Serviço e Asseio e Conservação no Município de Florianópolis (Sindlimp Fpolis)

Sindicato dos Empregados em Empresas de Processamento de Dados de Santa Catarina (SINDPD/SC)

Sindicato dos Vigilantes de Florianópolis

Casa Piracema, Coletivo pela humanização do nascimento e vida das Mulheres, de Blumenau

– Marcha Mundial das Mulheres/SC

Fórum de Mulheres do Mercosul seção Lages-SC capítulo Brasil

Fundação Instituto Nereu Ramos (FINER)

IGENTES (Instituto Gentes de Direitos)

Movimento dos Atigindos por Barragens (MAB)

Rede Catarina de Palhaças

Coletivo LGBT de Blumenau Liberdade

Movimento de Consciência Negra de Blumenau Cisne Negro

FECESC – Federação dos Trabalhadores no Comércio no Estado de Santa Catarina

Instituto Feminista Nísia Floresta

ADOSC – Associação de Doulas de Santa Catarina

Sintrafesc – Sindicao de Trabalhadores no Serviço Público Federal em Santa Catarina

SINSERPI – Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Indaial

Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos na Fundição, na siderúrgica e Material Elétrico de Joinville

Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB)/ Santa Catarina

Siserp – Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Criciúma

Sindicato dos trabalhadores mecânicos de Joinville

Sindes – Sindicato dos Trabalhadores em entidades sindicais de 1º e 2º graus, Associações Profissionais e Centrais Sindicais de Florianópolis e Região Sul

SINPROESC – Sindicato Intermunicipal dos Professores no Estado de Santa Catarina

Associação dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina – Apufsc-Sindical

Fecate – Federação Catarinense de Teatro

FETRAF/SC – Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar de Santa Catarina

Associac?a?o de Po?s-Graduandos da UFSC (APG-UFSC)

Juventude Manifesta Santa Catarina

Frente Joinville Pela Democracia

União Nacional LGBT em Joinville

Coordenação Nacional dos Estudantes de Psicologia

Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico – Regional Sul / IBDU-Sul

SINTRAM/SC-Sinficato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de São José

Rádio Ponto UFSC

Grupo de Investigação em Rádio, Fonografia e Áudio (GIRAFA)

Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC)

Sindicato dos Farmacêuticos de SC

SINTRAMASF – Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas de Araquari e São Francisco do Sul

Centro de Direitos Humanos do Alto Vale do Itajaí

CTB SC – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil

Cia Carona de Teatro

Fórum Regional de Economia Solidária – Serra Catarinense

Temporada Blumenauense de Teatro

Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Tubarão e Região

Sintram SJ

CSP Conlutas SC

Fetraf

Sintraf Florianópolis e Região

CEDH-SC – Conselho Estadual de Direitos Humanos de Santa Catarina

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.