Universal, de Edir Macedo, aumentou repasses a empresa de Wajngarten depois que ele virou ministro

Escândalo Wajngarten não para. Com uma mão, sua empresa teve um salto de 36% no contrato que tinha com a Igreja Universal; com a outra, aumentou e muito as verbas da Secom destinadas à TV Record. Igreja e TV são de Edir Macedo

Edir Macedo. Foto: Demetrio Koch/Fotos Públicas.

Um verdadeiro tomam -lá-dá-cá. A FW Comunicação, empresa do chefe da Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência), Fabio Wajngarten, teve um polpudo aumento no contrato que mantém  com a Igreja Universal do Reino de Deus, do bispo Edir Macedo, dono da TV Record.

Isso aconteceu um mês depois de após Wajngarten assumir o cargo no governo Bolsonaro: a remuneração contratual à igreja aumentou em 36%, por meio de um aditivo pactuado entre as duas partes.

Na outra mão, a emissora do bispo, a Record, passou a ser contemplada com percentuais maiores da verba publicitária da Secom, assim como outras TVs clientes da FW.

Wajngarten foi nomeado em 12 de abril do ano passado. Em maio, o montante repassado mensalmente pela igreja de Macedo à FW saltou de R$ 25,6 mil para R$ 35 mil. É o mais vultoso num conjunto de 11 clientes. A informação é dos jornalistas Fábio Fabrini e Julio Wiziack, da Folha de S.Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.