UNA-LGBT repudia o massacre na boate em Orlando

Um crime chocou os Estados Unidos na madrugada deste domingo (12). Um atirador abriu fogo dentro de uma conhecida boate gay em Orlando, na Flórida (EUA) e matou pelo menos 50 pessoas, além de deixar outros 53 feridos em estado muito grave. A União Nacional LGBT (UNA-LGBT) se solidariza com os familiares dos mortos e pede o fortalecimento da luta pelos Direitos Humanos.

ELE

image

Até o momento foram registradas 50 mortes, há também mais de 50 feridos em estado muito grave

O atentado na boate Pulse já é considerado o maior desde o 11 de setembro. O autor dos disparos já foi identificado como Omar Mateen, um norte-americano de 29 anos que foi morto pela polícia durante uma troca de tiros. Devido a gravidade dos ferimentos causados no ataque, o número de mortos ainda pode aumentar.

A UNA-LGBT repudia todas as ações de violência e intolerância e reitera seu comprometimento com a luta em defesa da paz e dos direitos humanos.

Leia a nota na íntegra:

Nota de pesar e repúdio em razão do massacre contra a boate Pulse

A União Nacional LGBT (UNA LGBT) se solidariza com os /as familiares dos/as mortos/as e feridos/as no atentado contra a boate Pulse, em Orlando, Flórida, nos EUA, repudiando quaisquer ações de LGBTfobia, violência e intolerância. Segundo os dados divulgados “ao menos 50 pessoas morreram e outras 53 ficaram feridas no ataque à boate”, sendo o maior massacre dos EUA desde o Atentado às Torres Gêmeas de 11 de setembro de 2001. A UNA LGBT reitera seu posicionamento na luta contra todas as formas de violência no Brasil e no mundo, se posiciona em defesa dos direitos humanos em geral e especialmente nos da população LGBT. A boate Pulse era conhecida por promover eventos pela defesa dos direitos das LGBT e de educação e prevenção de DSTs.

Fontes: Portal Vermelho e Renato Rabelo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.