Um ano de Café Anticolonial no Oeste Catarinense

Publicado em: 09/10/2017 às 21:35
Um ano de Café Anticolonial no Oeste Catarinense

Por Claudia Weinman, para Desacato. info.

No dia 08 de outubro, domingo que passou, comemoramos um ano de café anticolonial em São Miguel do Oeste/SC e do lançamento oficial do Portal Desacato para a região. O café é uma realização da Cooperativa Comunicacional Sul e do Portal Desacato junto
com a Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) e Pastoral da Juventude Rural (PJR) no interior do estado.

Lançamento da Cooperativa Comunicacional Sul em São Miguel do Oeste em 08 de outubro de 2016.

Em 2016 a data do 08 de outubro foi escolhida por trazer elementos significativos para a região berço de lutas. No aniversário de encantamento do "Che" foi que pela primeira vez a Presidenta da Cooperativa Rosângela Bion de Assis visitou o município e fez o lançamento oficial de uma extensão da Cooperativa em São Miguel do Oeste, um trabalho construído há muitos anos, com pessoas como a Jornalista Elaine Tavares que vive em Florianópolis e com o Educador Popular Jilson Souza, da Associação Paulo Freire de Educação e Cultura Popular (Apafec) de Fraiburgo/SC junto ao coletivo de juventudes da PJMP e PJR.

Após a vinda do Jornalista Raul Fitipaldi até São Miguel do Oeste em 2016, efetivou-se a ideia de que o Oeste Catarinense precisava fortalecer-se nas bases da Outra Informação", o que também se refletiu na importância e no significado de ter sido realizado um Café AntiColonial, com alimentos ‘coloniais’, mas com ideal de homens e mulheres que refutam a concepção de uma sociedade dividida em classes e que passa por um golpe profundo nesse momento histórico, marcado por inúmeras perseguições, pelo avanço do fascismo na América Latina e pela quebra quase que total dos direitos dos/as trabalhadores/as.

Quando se decidiu por essa atividade, houve o entendimento de que ser anticolonial dentre todas as reflexões feitas não significava negar o campo, pelo contrário, o sentido estava e permanece ligado a ideia de ser anti-imperialistas, anticapitalistas, de resistência e denúncia ao processo de violência, de racismo, de extermínio que de longa data fere os povos do Oeste Catarinense, do Brasil, da América Latina, do mundo. Ser AntiColonial é negar as imposições feitas pelos sócios do agronegócio, do sistema empresarial. É dizer que o povo é mestiço e corresponde a uma diversidade.

É também dizer que o Oeste Catarinense, por exemplo, não foi ‘colonizado’ simplesmente e passou a existir, mas que nessa terra muitos indígenas, caboclos/as, negros/as foram exterminados/as para que o chamado ‘progresso e desenvolvimento’ fosse construído. É evidenciar dentro de um cenário de enfrentamento que existe quem nega o Movimento “O Sul é o meu país”, que a democracia não se mede pelo conceito de maioria.

Café Anticolonial realizado no Salão Paroquial em São Miguel do Oeste/SC.

A ligação do Che ao primeiro café anticolonial no Oeste O lançamento de uma extensão da Cooperativa Desacato em São Miguel do Oeste significou naquele momento o fortalecimento de uma comunicação de resistência, já feita por meio do Jornal Comunitário e engrandecida com o Portal Desacato. No dia 08 de outubro de 2016 foi rememorada a eternidade de Ernesto Rafael Guevara de la Serna (Che Guevara), assassinato por ser um líder revolucionário, na mesma data, no ano de 1967. No Brasil muito se fala de sua morte no dia 09 de outubro, enquanto na maioria dos países da América Latina, se eterniza a data evidenciando-a no dia 08.

O Che Guevara foi um dos fundadores da Rádio Rebelde, em 24 de fevereiro de 1958. Além de acreditar na revolução como a única forma de combater o mundo desigual, também acreditava em uma comunicação que fizesse o enfrentamento aos inimigos e informasse o povo. Che foi considerado um dos principais inimigos do imperialismo norte-americano, e a exemplo dele, também se fortaleceu a ideia do ser anti- imperialista. Por isso também a data do 08 de outubro foi tão especial para o Oeste, nesse dia foi dada a abertura de um projeto de comunicação para a vida das pessoas.

Desde então, nosso trabalho.

Tali Feld Gleiser, nascida em Santiago do Chile, tradutora, fundadora do blog http://losotrosjudios.com e diretora geral do Portal Desacato junto com Raul Fitipaldi, Jornalista Uruguaio e a Presidenta da Cooperativa Rosângela Bion de Assis, Jornalista de Florianópolis, passaram a acompanhar o desenvolver do trabalho no contexto da Outra Informação no Oeste do estado Catarinense. Nas palavras de Raul Fitipaldi, um reflexo das produções já feitas até aqui e as contribuições do Portal Desacato para as
comunidades do interior:

A partir da Cidade de São Miguel do Oeste, onde atuamos inicialmente desde 2014 e formalmente desde 08 de outubro de 2016, a Cooperativa tem dado total prioridade aos fatos políticos, culturais e as lutas do povo oestino. Temos orgulho dessa decisão e agradecemos o respaldo que a comunidade de São Miguel do Oeste e região tem nos dispensado. A relação se tornou diária, firme e duradoura.

Respondendo a esse carinho e aceitação, a Cooperativa Comunicacional Sul decidiu estruturar sua tarefa no Extremo Oeste e melhor atender o Oeste. Para tanto, a cooperada e jornalista Claudia Weinman assumiu a Direção Regional da CCS. Junto com Claudia, a jornalista Julia Saggioratto, o professor Pedro Pinheiro, Paulo Fortes e outros ativistas do campo popular realizam uma comunicação profissional e popular de qualidade em defesa dos direitos da Classe Trabalhadora. O Oeste Catarinense participa diariamente nos veículos da Cooperativa com textos, vídeos, entradas ao vivo, fotos e comentários. O Oeste ganhou um bloco inteiro de 15 minutos no programa semanal de Rádio Web, Informativo Paralelo, que completou já mais de 50 programas.

A partir do dia 12 de junho de 2017 as lutas sociais e a cultura oestina tiveram lugar cativo no programa de TV Web JTT, Jornal dos Trabalhadores e Trabalhadoras, pioneiro no Estado. Mas, não é só isso. Mais de 200 vídeos editados ou ao vivo foram produzidos de 2014 até aqui, com destaque para a participação de São Miguel do Oeste e Região no programa mensal Mulheres da Pátria Grande. Desacato Cidade tem estado em todas as ocupações, greves, no #8M, na Câmara de Vereadores, sempre com entradas ao vivo e milhares de seguidores. Houve programas que apresentados em SMO duplicaram o próprio número de habitantes da Cidade. Informar para educar, educar para formar, formar para transformar. Esse é o propósito da cooperativa, que faz a contracorrente informativa, na construção da narrativa dos trabalhadores.

Há 10 anos, cobrimos e espalhamos as lutas sociais não só no Brasil, como em todo o mundo. Milhões de visualizações em 10 anos nos deram a razão. Em 2017 serão mais de três milhões de visualizações no período de 365 dias. Milhares de pessoas seguem nossas produções e acompanham nossa programação. Por todo respaldo, respeito e carinho da comunidade migueloestina e das regiões do Oeste é que o Portal Desacato seguirá informando aquilo que a mídia tradicional se nega a mostrar. A luta dos/as trabalhadoras é prioridade para esse meio de comunicação independente que assume um posicionamento mostrando as realidades invisíveis às lentes e papéis de jornais que circulam cotidianamente por essa região. O lançamento dos próximos projetos será feitos em breve e o Oeste Catarinense estará ainda mais alicerçado ao jornalismo de classe. Obrigada!

Fotos: Pedro Pinheiro, Julia Saggioratto e Paulo Fortes.

Deixe uma resposta