Ultra-direitista Orbán perde eleição em Budapeste para partido de centro-esquerda

Orbán se junta a outros apoiadores de Jair Bolsonaro que obtiveram resultados eleitorais negativos

Primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, com Bolsonaro. Foto: Governo Brasileiro

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, sofreu uma importante derrota neste domingo (13) ao ver seu partido Fidesz perder o comando da capital do país, Budapeste. Nas redes sociais, oposicionistas comemoraram a vitória e compararam com o revés sofrido pelo presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan nas eleições legislativas.

Vários partidos contrários a Orbán se uniram em torno da candidatura de Gergely Karacsony, que conseguiu 50,6% dos votos contra Istvan Tarlos que alcançou apenas 44,3%. Tarlos integra o Fidesz e comandava a capital desde 2010.

Leia mais: Líderes catalães são condenados a penas de até 13 anos de prisão

O resultado é tido como a primeira derrota expressiva do premiê em mais de uma década. Além da capital do país, há a expectativa de que a oposição consiga derrubar o premiê em outras grandes cidades da Hungria.

O Fidesz, no entanto, deve conseguir a maioria das prefeituras com vitórias em municípios pequenos e médios.

Orbán é um dos aliados mais efusivos do presidente brasileiro Jair Bolsonaro. Na última terça-feira, os dois governos participaram de conferência em que prometeram uma maior cooperação por partilharem “valores e visões de mundo” em comum.

Campanha de Financiamento Coletivo para não esquecer da Novembrada. Faça como os apoios institucionais da Apufsc Sindical, Fecesc, Editora Insular, Sinergia, Sintram/SJ, Sintespe, Sinasefe, Sindsaúde, Sintrasem e Sinte e apoie a realização do “Quarenta” você também. Para contribuições individuais, clique em catarse.me/quarenta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.