Tralharia comemora dois anos de portas abertas e narra sua trajetória com exposição “Memórias Colecionáveis”

Por Evelise Nunes.

Feito uma colcha de retalhos a mostra conta a história do local com diferentes olhares e de diferentes maneiras. Memórias Colecionáveis tem entrada franca e visitação até 14 de novembro.

Nesta quinta-feira, 19 de outubro, a partir das 19 horas, o Tralharia lança a exposiçãoMemórias Colecionáveis em comemoração ao seu aniversário de dois anos. A mostra traz um mosaico de lembranças que contam as diversas histórias que permearam o local desde a abertura em 22 de outubro de 2015. Com curadoria de Renata Domingues, expografia de Sandro Clemes, fotos de Sérgio Vignes e Julia Hoffmann como artista convidada, a exposição conta com cinco módulos que representam diferentes memórias.

O primeiro traz peças do antiquário que estão desde o começo da história do Tralharia, quando o cenário ainda eram as feiras de antiguidades dentro da antiga Kombi Clipper, Charlote. No segundo módulo, serão expostas 12 telas de artistas que já expuseram no local com peças do acervo, como publicações, partituras e documentos. Múltiplas memórias, múltiplas técnicas cores e texturas.

Já no terceiro módulo, a história é contada através de 200 registros feitos pelo fotógrafo Sérgio Vignes ao longo da jornada desses dois anos. Aqui o destaque são os diversos personagens – clientes, amigos e parceiros – que são elementos essenciais na construção dessas memórias.

O quarto módulo traz 30 aquarelas com paisagens abstratas da artista Julia Hoffmann, representando o que ainda vai ser construído, o contato com o novo e as novas possibilidades de memórias para futuras coleções.

Para finalizar, o quinto módulo representa a equipe do Tralharia. Para isso,  objetos do acervo foram escolhidos por cada um  que trabalha ali e que ajuda a construir novas memórias todos os dias. Neste módulo, ainda haverá uma mesa onde o cliente pode se sentar ali mesmo, na vitrine, vivenciando uma experiência diferente, criando um novo olhar e novas memórias ali: no momento presente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.