Tio de Guaidó é preso na Venezuela com carregamento de explosivos trazidos dos Estados Unidos

A informação foi confirmada por Diosdado Cabello, presidente da ANC (Assembleia Nacional Constituinte, de maioria chavista), que também revelou a apreensão de documentos que comprovariam um suposto plano de desestabilização do país.

Foto: Wilson Dias Agência Brasil

O cidadão venezuelano Juan José Márquez foi preso nesta quarta-feira (12), em Caracas, com um carregamento de explosivos, em um voo proveniente dos Estados Unidos. A informação ganha ainda mais repercussão pelo fato de o indivíduo ser tio de Juan Guaidó, o líder opositor que tenta impor a estratégia de que ele é o verdadeiro presidente da Venezuela, com o apoio da Casa Branca.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira (13) por Diosdado Cabello presidente da ANC (Assembleia Nacional Constituinte, instância independente do Poder Legislativo, e de maioria chavista), que indicou que se tratava de centenas de quilos do explosivo plástico C-4.

A autoridade também revelou que, junto com Márquez, também havia uma grande quantidade de documentos em inglês, armazenados em um pendrive que o envolvia diretamente com os serviços secretos estadunidenses, e supostas operações que iria realizar para fomentar a desestabilização da Venezuela. Também contou que se encontraram evidências de que mantinha contato telefônico com um agente de inteligência norte-americano que usava o nome “Charles”.

Além disso, Cabello afirma que também abrirá uma investigação contra a linha aérea TAP Portugal, responsável pelo voo que trazia o tio de Guaidó e seu carregamento, por ter apagado o nome do passageiro da lista de passageiros, tentando ocultar sua chegada. “Em nenhum lugar da lista dizia o nome do sujeito, os caras acham que somos ingênuos”, reclamou a autoridade venezuelana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.