Temer corta orçamento do Exército que distribui água no Nordeste

Em mais um capítulo do descaso com o qual o “governo” Temer se comporta com o Nordeste, desta vez, corta orçamento do Exército brasileiro que opera a distribuição de água feito pelo programa Operação Pipa.

secas_nordeste

A seca que assola o nordeste brasileiro completa o quinto ano e afeta mananciais e reservatórios que têm nos carros pipas a única fonte de abastecimento. Em mais um capítulo do descaso com o qual o “governo” Temer se comporta com a Região Nordeste, desta vez, corta orçamento do Exército brasileiro que opera a distribuição de água feito pelo programa Operação Pipa. A ação é uma parceria do Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil, com o Exército Brasileiro, e atende  moradores da região nordeste e norte do estado de Minas Gerais.

Apesar da construção nos últimos anos, de mais de 1,2 milhão de cisternas de água para consumo e de tecnologias de acesso à água para produção, sem chuva por longos períodos, a região semiárida, especialmente, fica sem alternativa tendo que recorrer aos carros pipas.

A situação atual é de calamidade. O desbastecimento de água impacta a vida dos sertanejos, dos animais e de toda economia local. Recentemente, o comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, se queixou do corte do orçamento para a instituição, que deixou a corporação sem condições de fazer o trabalho de distribuição de água no Nordeste, a vigilância das fronteiras comprometida e a tecnologia dos equipamentos obsoleta.

Foto: Reprodução da internet.

Fonte: Alerta Social.

 

Você precisa estar logado para postar um comentário Login